sábado, 10 de março de 2012

E a seca também é culpa do Sócrates?





Desengane-se quem pensar que o presidente da República está a fazer oposição ao governo. Desenganem-se estes nossos comentadores e políticos (da treta) que vêm dizer que este ”nosso” presidente (também da treta) está a dividir os portugueses em vez de uni-los como convém a qualquer bom presidente da República. Egocêntrico como sempre foi e certo como sempre esteve de que é o mais sabedor (o do “nunca me engano e raramente tenho dúvidas), o mais honesto (lembre-se a dança das ações e a casa da Coelha), o mais impoluto (vejam como ele se esqueceu das burlas do BPN e dos terrenos de Oeiras dos seus ministros mais chegados), ele quer sempre é mostrar-se acima e bem distanciado de todas as questões, de todas as polémicas, de todos os problemas que se abateram sobre o país. 

Ele pretende – na aceção de fingir – igualar-se ao povo, mas sempre que pode foge dele; ele pretende ser o “provedor” do povo, dizendo nos seus desastrosos e sensaborões discursos que “o povo não aguenta mais”, mas depois promulga sem qualquer rebuço todas as leis que têm vindo a espoliar esse mesmo povo e o seu país. 

A sua última “calinada”, que saiu no prefácio do sexto dos seus livros dos Roteiros (quem os lerá?) em que vem acusar José Sócrates (o mais mal-amado primeiro ministro desde Mário Soares por ser do Partido Socialista, que tivera ele seguido as pegadas de seu pai e tivesse aderido de alma e coração ao PSD, aquela arrogância e aquela teimosia de que sempre é acusado teriam sido transformadas nas mais elogiadas virtudes) de “falta de lealdade institucional que ficará registada na história da nossa democracia porque não o informou do PEC IV – será que o senhor presidente é informado previamente de todos os dislates que o atual primeiro se arroga o direito de perpetrar? – não é tão despropositado nem tão anacrónico como se possa pensar. O senhor presidente, que quer fazer crer que está a fazer oposição ao atual governo mediante as tiradas a os arroubos que deixa cair, naquele tom sorumbático e com aquela expressão de arreganho, para os telejornais a fim de ficar bem visto por este povo que, ao longo de quase trinta anos foi votando nele, não pelas qualidades que nele viu, porque as não tem nem teve nunca, mas tão-somente porque, no seu caráter embiocado, tristonhamente sério, inquisitorial e paroquial, se reviu nele e com ele se identificou – pobres de nós! – vai, sorrateiramente relembrando, para que este povo que tão facilmente foi levado a odiar o “inimigo”, se não esqueça nem por um minuto que o estado hecatômbico – passe o neologismo – a que chegámos aconteceu  por culpa absoluta e única de José Sócrates. Não se veja nestas minhas palavras qualquer tentativa de branqueamento dos erros em que o anterior governo, como todos ao que passaram e os que estão para vir, possa ter incorrido. Mas é que, no entender do senhor presidente, o povo pode esquecer-se e isso não convém, nem por nada, ao atual governo que ele tanto ajudou a eleger! E se for ele, o defensor absoluto do povo a relembrá-lo, o ódio ao “inimigo” e a sua responsabilização por toda a situação redobra, torna-se ainda mais sólida e mais presente. É que, todas as medidas odiosas que este governo está a tomar são decorrentes das “políticas desastrosas” do “inimigo” – e isto há que repeti-lo até à exaustão, até à metafisica. 

 Desculpem-me a ironia, mas não sei se o anterior primeiro não vai ainda ser responsabilizado – quiçá pela ministra Cristas – pela forte e arrastada seca que tem assolado o país! É só o que falta…


16 comentários:

  1. Eu ia dizer o que foi dito no comentário anterior...fantástica; adorava saber escrever assim , bem, mas pode crer , tudo o que diz eu subscrevo.Acho que o anterior primeiro ministro , sem com isto o querer defender , foi a personalidade mais sacaneada e injustiçada da política portuguesa.Tenho aversão da direita caceteira , quando não tem factos , inventam-se ...ou é ladrão ou paneleiro etc. tudo que possa ofender um homem.
    M.A.A.

    ResponderEliminar
  2. Susbcrevo, cara Graça.
    Um beijo
    Rodrigo

    ResponderEliminar
  3. Não houve uma única medida de Sócrates que não fosse promulgada por Cavaco. Tudo o que diz, de bem dito, passa ao lado do essencial...

    ResponderEliminar
  4. Carol
    Como se comenta um excelente texto como este? está tudo aqui.

    Beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  5. SE EU PUDESSE DEFINIR COM PALAVRAS O
    SIGNIFICADO ESPECIAL QUE VC TEM NÁ MINHA VIDA.
    Não CONSEGUIRIA. MAS TENHO CERTEZA QUE DIZENDO SOMENTE.
    OBRIGADO POR VC EXISTIR, VC JA ENTENDERIA.
    É maravilhoso ter vc comigo !
    SEu carinho e sua amizade me faz muito bem.
    Muitas bençãos e vitórias para você nesse final de semana.
    Que Deus te ilumine hoje e sempre.
    A Viagem te espera de braços abertos
    embarque comigo rumo ao horizonte azul.
    Beijos no coração.
    Evanir...

    ResponderEliminar
  6. Graça... não a qualifico "irônica", antes disso, uma cidadã situada em seus direitos e deveres! Só posso parabenizá-la por seu posicionamento! Bj. Célia.

    ResponderEliminar
  7. Ola Amiga,
    Vim agradecer a sua visita no meu cantinho, seja sempre muito bem vinda ao mundo magico do coração!
    Tenha um lindo fim de semana!
    abraço amigo!
    Maria Alice

    ResponderEliminar
  8. Estimada Amiga Graça Sampaio,
    Estou totalmente solidário com suas sábias palavras.
    Felizmente para mim nada possuo em Portugal, mas mal daqueles que as possuem, este governo e Cavaco vão queimando tudo.
    Abraço amigo

    ResponderEliminar
  9. Só sei que estamos mesmo tramados... e como não votei em Cavaco nem em Coelho... sinto-me duplamente rrrssss

    Bjos

    ResponderEliminar
  10. Eu bem olho para o horizonte, até o tento fixar quando me parece prometedor, nada disso me ajuda quando, por seu turno, temos um PR assim.

    Mas atenção que o snr CS é mais sofista do que quer parecer aos olhos do Zé...

    Entretanto, temos Sol a jorros!...

    ResponderEliminar
  11. Levei as vacas, rrss e estou com ataque de tosse de mi rir tanto rrss

    Convido-te a ires passear em Sintra no SÂO

    Boa semaana

    ResponderEliminar
  12. Este nosso PR quanto mais fala mais se enterra.Não é necessária grande inteligência para o povo se aperceber que não passa de um "mula".
    Pena tenho eu de não saber ecrever assim para pôr cá para fora o que me vai na alma. Parabéns.

    ResponderEliminar
  13. Por detrás daquele ar sério e sorumbático, tristonho, inquisitorial e paroquial, esconde-se um homem extremamente vingativo. Viu-se com o discurso da sua tomada de posse e agora com esta punhalada nas costas do Sócrates... sem se perceber bem com que intuitos! O outro já deixou o governo há 9 meses, tentarem convencer-nos que o atual estado de coisas está assim devido à sua ação governativa é, no mínimo, ridículo!

    Beijocas!

    ResponderEliminar
  14. Obrigada, queridos amigos, por concordarem comigo Obrigada pelos elogios - exagerados, naturalmente!

    Obrigada, queridas amigas do Brasil pela vossa ampla simpatia.

    Boa semana!

    ResponderEliminar