segunda-feira, 1 de maio de 2017

Celebrando Maio



Rosa Vermelha

A esposa do guerreiro está sentada à janela.
De coração aflito, borda uma rosa branca numa almofada de seda.
Picou-se no dedo! Seu sangue corre na rosa branca, que se torna vermelha.
Seu pensamento vai ter com seu amado, que está na guerra
e cujo sangue tinge, talvez, a neve de vermelho.
Ouve o galope de um cavalo...Chega enfim seu amado?
É apenas o coração que lhe salta com força no peito...
Curva-se mais sobre a almofada e borda com prata
as lágrimas que cercam a rosa vermelha.

     Li Po

    (Tradução de Cecília Meireles)




Lenda

"Não colhas essas rosas.
As rosas,
Irmãs na terra das estrelas,
São mais lindas nos olhos que na mão.
Contenta-te em vê-las.

Deixa-as na haste,
Cor de púrpura e ouro.
Se as colheres, as rosas morrerão."

Não quis ouvir o teu agouro.
Colhi todas as rosas que nasceram
Nos caminhos por onde me levaste
E as rosas não morreram....

(Álvaro Moreyra
1888-1964)



TÃO CEDO PASSA TUDO quanto passa!
Morre tão jovem ante os deuses quanto
        Morre! Tudo é tão pouco!
Nada se sabe, tudo se imagina. Circunda-te de rosas, ama, bebe
        E cala. O mais é nada.

(Odes de Ricardo Reis)


8 comentários:

  1. uma celebração em cor vermelha
    l´important c´est la Rose toujours!

    gosto muito do vermelho que aqui se respira!

    beijo

    ResponderEliminar
  2. Todas as rosas
    em sangue,
    brilham ao Sol
    promessas múltiplas.
    É Maio!

    Bj.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Linda réplica, Agostinho! Obrigada.

      Beijinho.

      Eliminar
  3. Viva Maio!

    Beijos e abraços vermelhos , Gracinha

    ResponderEliminar