segunda-feira, 8 de maio de 2017

Conhecem Poortugaal?

Pois eu nem fazia ideia da existência de um lugar com este nome. Quando recebi a informação, pensei que seria (mais) uma brincadeira acerca do nosso belo país.

Poortugaal é uma cidade cujo nome deriva de Portugal situada perto do município de Roterdão.



A história da povoação data do Século XV e tem uma igreja desse período.




A região envolvente de Poortugaal, nos arredores de Roterdão, já era habitada no século IV AC. Cerca de meio milénio depois, os romanos tentaram fixar‐se no território que só viria a ser povoado, de modo estável, a partir do século IX.

Por volta de 1170, os moradores da região começaram a defender‐se do desnível das águas através da construção de diques.

Foi assim que surgiu um primeiro polder com cerca de cem hectares. No centro desse polder edificaram‐se diversas construções em madeira.

No século XIII, a sul do sistema de diques já existente, foi‐se concentrando alguma população que não dispunha de terra (denominada mais a sul por servos da gleba) e que acabaria por dar origem à atual povoação de nome Poortugaal.

O antigo porto de Poortugaal, ligado ao Rio Maas, foi um dos locais onde os portugueses estabeleceram relações comerciais com os holandeses.

A existência, ainda hoje, de uma família com o nome “Tempelaar” confirma as relações comerciais entre Portugal e a Holanda.

O ramo mais antigo dessa família remonta a 1574, embora haja descendentes com variações desse mesmo apelido, nomeadamente “Tempelar”, “Tempeler”, “Tempelers” ou “Tempelaer”.

O Convento de Cristo de Tomar, ostentado no brasão de algumas famílias, indica que a genealogia deriva da ligação à ordem portuguesa dos Templários. Não foram encontrados vestígios de origem judaica portuguesa na sequência das perseguições inquisitoriais do século XVI na Península Ibérica.

No início do século XIV, foi construído em Poortugaal o castelo de Valckesteyn que, além de prisão, chegou a ter razoável importância militar em toda a região. No século XIX acabaria por ser demolido e no seu lugar encontra‐se hoje o bosque do mesmo nome, o Vasckesteynbos.



Após a transformação de toda a região em polder, Poortugaal cresceu bastante, sobretudo após a Segunda Grande Guerra Mundial, e passou a rivalizar diretamente com Rhoon, a outra terra do concelho de Albrandswaard, situado a norte do Rio Maas e a sul do grande concelho de Roterdão.



Esta é a bandeira da antiga municipalidade de Poortugaal nos Países Baixos, que foi criada por Klaes Sierksma e adoptada em 3 de Maio de 1965. As armas têm realmente origem portuguesa como está fácil de ver.


Imagens de Poortugaal em 1920.






Ah! E até encontrei, aí pela net, um gatinho Poortugaal(ense)...




27 comentários:

  1. Sabemos que em qualquer parte do mundo pode haver um português, agora uma terra com o nome Poortugaal,desconhecia.

    Uma boa partilha!

    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há sempre um português em todo os lado! País de emigrantes compulsivos... :)))

      Eliminar
  2. Mais uma coisa que aprendi aqui.
    Desconhecia por completo
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Então ainda bem que partilhei...

      Beijinhos, Elvira.

      Eliminar
  3. As coisas interessantes que descobres, Graça! Este teu espaço presta um verdadeiro serviço público aos teus visitantes. Quem diria que lá para as terras geladas haveria uma localidade chamada Poortugaal, parente deste pedacinho de jardim à beira-mar plantado?!
    As cinco quinas da bandeira, não enganam.
    Excelente partilha.
    Gostei muito e já vou perguntar ao meu rapaz, que a partir de Junho vai viver para perto de Utrecht, se já conhecia.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  4. Por acaso já conhecia.
    Julgo que até há-de andar algures lá pelo meu blogue.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Macau sempre à frente..... (estou a brincar, Pedro.)

      Beijinhos gratos sempre pela sua presença constante.

      Eliminar
  5. Curioso que nunca tinha ouvido falar !
    Realmente nós andámos por todo o lado. Sem dúvida que terá sido um local, onde muitos portugueses se radicaram !
    E as 5 quinas na bandeira lá estão.
    Vou enviar-te por mail duas fotos do local !
    Beijos :)

    ResponderEliminar
  6. Olá Graça, não conhecia e pensei que seria ainda por causa das laranjas!
    é que encontramos mesmo na internet a seguinte explicação:
    Curiosidade: A laranjeira foi trazida para Portugal no século XVI, tendo sido os portugueses a introduzi-la na Europa. Em vários países, Portugal é conhecido como “o país das laranjas” e, em diversas línguas, a designação de laranja é… Portugal!
    Exemplos: romeno (portocálâ), búlgaro (portokal’), grego (portokál) e turco (portokal). O mesmo acontece com o persa (falado no Irão, Afeganistão, Tajiquistão, Paquistão, Usbequistão, Armênia, Turcomenistão, Azerbaijão e no Barém) e com o árabe.

    ResponderEliminar
  7. http://portuguesemforma.blogspot.pt/2013/04/qual-origem-da-palavra-portugal.html

    ResponderEliminar
  8. Desconhecia.
    Então, tudo começou a partir de uma importante comunidade de emigrantes portugueses...
    E não lhes faltava um esbelto moinho... Aquela costa deve ser, mesmo, ventosa!
    Gostei de ler e saber.
    ~~~ Beijinho ~~~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E é - que já lá estive em intercâmbio de professores nos idos de 90.

      Beijinhos ventosos...

      Eliminar
  9. "aprender, aprender, aprender sempre!..."
    gostei, de verdade!

    beijo

    ResponderEliminar
  10. Olha que descoberta fantástica!
    Adorei a partilha... Bj

    ResponderEliminar
  11. Bom saber!
    Com "a" e "o" duplos pensei, eu também, em mais uma brincadeira da Graça...

    Bj.

    Lídia

    ResponderEliminar
  12. Desconhecia, mas claro, aqui se aprende!
    Abraço.

    ResponderEliminar
  13. Boa e esclarecida nota. Desconhecia esta realidade.

    Bj.

    ResponderEliminar
  14. Sabia da existência da localidade mas, sinceramente, desconhecia a informação preciosa que a Graça aqui partilha connosco. Obrigado

    ResponderEliminar
  15. Eu já conhecia, mas ficou muito bem neste formato :)
    De resto Portugal fica sempre muito bem, mesmo que seja Poortugaal, verdade?
    Abraço

    ResponderEliminar