sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

Sábado de chuva

Chovia desalmadamente, mas não podia nem queria deixar de ir à Marinha Grande assistir ao concerto de piano do João Costa Ferreira, que recentemente foi galardoado com o prémio “Melhor revelação artística” em Paris (e que, por acaso foi meu aluno ali na “minha” D. Dinis.)

Com apenas 29 anos, detém o Diplôme Supérieur d’Exécution em piano da Ecole Normale de Musique de Paris e é mestre em Música e Musicologia pela Sorbonne, sendo professor no Conservatório Georges Bizet de Paris.



Neste concerto de Ano Novo que realizou no renovado Teatro Stephens, o João apresentou, pela primeira vez em Portugal, cinco rapsódias inéditas de José Vianna da Motta descobertas e por si estudadas e trabalhadas. Para além destas interpretações, presenteou-nos com um Noturno do pouco conhecido compositor português porque desaparecido aos 21 anos - palavras do pianista – António Fragoso e ainda a belíssima Sonata ao Luar de Beethoven e o romântico Noturno nº 9 de Chopin.

Interpretações de elevado nível de execução, com momentos de enlevo e outros de verdadeiro arrebatamento, sem pauta, e em que as mãos do pianista quase voavam por cima das teclas mal lhes tocando. Muito bom. Ou pelo menos eu gostei muito.



Enquanto esperávamos pela hora do concerto, e apesar das bátegas de água que teimavam em cair furiosamente, ainda entrámos no edifício da Antiga Fábrica de Resinagem, também ela, tal como o Teatro Stephens, recentemente restaurada, onde assistimos ao fabrico de algumas peças de vidro.














A propósito, deixo  aqui a imagem de um baixo-relevo da autoria do escultor Luís Fernandes  que vi no Teatro Stephens e que ilustra a produção do vidro no tempo do Egito Antigo.


18 comentários:

  1. ~~~
    Que delicioso sábado de chuva!

    Divertimento de elevado nível
    e cumprimentar um aluno que se tornou notável.

    Imagino como foi agradável e emocionante...

    ~~~~~ O 'post' ficou belíssimo, Graça.

    ~ Beijinhos amigos. ((Um pouquinho invejosos...))
    ~ ~ ~ ~ ~ ~ ~ ~ ~ ~ ~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Majo! És sempre tão simpática!

      Beijinhos

      Eliminar
  2. Um excelente post. E acredito, que apesar da chuna um dia memorável.
    Um abraço e bom fim de semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi, de facto, uma tarde muito bem aproveitada, apesar da chuva, Elvira.

      Bom fim de semana

      Eliminar
  3. A chuva também pode abençoar os dias :)

    Um beijinho, Graça :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. «Um dia de sol é tão belo como um dia de chuva»... dizia o Caeiro...

      Eliminar
  4. A stôra preenche bem os seus tempos de ócio
    Tenho inveja, porque eu... eu não posso

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Faz-se o que se pode...
      Mas, enquanto aqui há um evento,
      aí há nove...

      Eliminar
  5. Venho aqui especialmente para dar os parabéns ao seu ex-aluno, que não conheço, João Costa Ferreira que,Com apenas 29 anos, atingiu um patamar invejável.

    ResponderEliminar
  6. " Chove...
    Mas isso que importa
    se estou aqui abrigado nesta porta" [...] (José Gomes Ferreira).
    Um abraço entre artes muito bem ilustrado nesta "reportagem".

    Bjs.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. «Mas é do destino
      de quem ama
      ouvir um violino
      até na lama.»

      Gosto muito de José Gomes Ferreira.

      Beijinho.

      Eliminar
  7. Que orgulho!
    Fico sempre muito feliz quando um português se evidencia pela excelência e fora de Portugal.
    Vou ver se há alguma coisa dele no youtube...
    bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sinto o mesmo. E os nossos jovens têm dado mostras de que são mesmo bons em todos os campos!

      Eliminar
    2. É verdade!
      E curiosamente nas Artes, que por aqui é coisa que ninguém incentiva...
      bjs

      Eliminar
  8. Gostei muito de ver estas imagens da minha terra, principalmente o meu amigo Alfredo Poeiras a trabalhar na sua belissima arte que é o vidro, seu sim o Teatro foi restaurado e tem apresentado alguns concertos muito interessantes como o do João que eu não imaginava ser teu aluno.
    Se me tens dito iria dar-te um beijinho

    Bom domingo e um beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora, Adélia!! O céu desfazia-se em água.... Fica para a próxima.

      Beijinhos virtuias...

      Eliminar
  9. :) deve ter sido um belo passeio :) e ainda por cima com música!

    ResponderEliminar
  10. De parabéns está o pianista e a professora Graça que, não lhe tendo ensinado a distinguir sustenidos e bemois, contribuiu para isso e muito mais.
    Não sabia.

    ResponderEliminar