segunda-feira, 22 de setembro de 2014

A salsicha (educativa) de Passos Coelho

Que aquela espécie de primeiro-ministro que muitos de nós - salvo seja! - fizeram chegar ao governo é um borgesso sem tamanho já (quase) toda a gente sabe tendo em conta o tipo de linguagem que amiúde utiliza e as expressões de baixo nível (género «que se lixem as eleições» e outras) que lhe saem boca fora. 

Hoje, na sessão solene de abertura do ano letivo do Conselho Nacional de Educação, brindou os presentes e o país em geral com mais uma das suas pérolas culturais (que, desculpem-me a sobranceria, decerto lhe vêm do curso na Lusíada) quando teve a seguinte tirada: "Sabemos melhor do que ninguém que aumentar a chamada salsicha educativa não é a mesma coisa que ter um bom resultado educativo. Foi assim que, no passado, a generalização de novos graus de ensino não corresponderam a um salto qualitativo mais exigente no produto escolar. Temos muitos mais alunos a frequentar o ensino básico e secundário, esperamos poder vir a ter significativamente mais alunos a frequentar o ensino superior, mas é importante que o resultado final corresponda a uma melhoria da qualidade do ensino que é prestado."

Não vou demorar-vos aqui e agora a perorar sobre a história de (pobre) educação em Portugal nem sobre a diferença entre quantidade e qualidade em educação e como ao longo dos ainda exíguos 40 anos de democracia tivemos de nos ater à quantidade dadas as nossas baixíssimas taxas de instrução e só depois dos anos 90 é que começámos a ter algumas preocupações de qualidade - tudo coisas de "somenos importância" que o senhor Passos Coelho deveria aprender com pessoas de nível como Roberto Carneiro e outros.

O comentador da notícia ainda lhe deu o benefício da dúvida e refere que o senhor primeiro de baseou num escrito do professor escocês Neil Smith que, por sua vez, se inspirou em Marx. Por mim acho esta explicação profunda de mais para Passos e avanço uma razão mais ao seu nível: a ideia da "salsicha educativa" veio-lhe do tempo em que se movia no campo das Doce e assim e do vídeo da música dos Pink Floyd...

Senão vejam...





11 comentários:

  1. Acabei de ler um artigo sobre essa "pérola"
    Curioso é que nesse artigo se dizia que a origem da salsicha referindo-a aos estudantes vem de Marx.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  2. Terei mesmo lido que o vosso primeiro-ministro falou em salsicha educativa?

    Por estas e por outras é que não tenciono regressar a Portugal!!!

    ResponderEliminar
  3. Sai-se com cada pérola linguística esta espécie de pm!

    Abraço

    ResponderEliminar
  4. Vinha lhe deixar uma piada que falava em dois chouriços... desisto.
    Teu post é de se lhe tirar o chapéu...
    E depois Pink Floyd me convenceu!

    ResponderEliminar
  5. ~ Já não consigo suportar as barbaridades
    proferidas por este palhaço grotesco!

    ~ Que me desculpem os palhaços.

    ~ Muito oportuno este tema dos Pink Floyd.

    ~ ~ Uma boa semana. ~ ~

    ResponderEliminar
  6. Parece que estamos entregues aos bichos
    Cada um pior ainda que o outro...
    Saem todos da mesma toca...

    ResponderEliminar
  7. A Graça leu o meu comentário no blogue do carlos?
    Se não leu (acredito que não) vá lá ler, por favor.
    Isto é o que se chama transmissão de pensamento!!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Por acaso não li não, Pedro! Mas vou ler...

    ResponderEliminar
  9. Mas, ematejoca, Portugal é LINDO! E este pm não vai lá ficar para sempre!

    Küsse...

    ResponderEliminar