quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

Méfie-toi, Europe!

Em jeito de homenagem aos infelizes que tombaram ontem inocentemente às mãos de uns fundamentalistas loucos em Paris, mas também aos muitos outros que caíram sob as Torres Gémeas, aos que morreram em Atocha, Madrid, em Londres, em Boston e em outros muitos locais também vítimas de outros tantos elementos do Islão.

Não nos deixemos porém embalar pelas homenagens, pelas vigílias, pelas manifestações folclóricas,pelos simbólicos desenhos e frases pacifistas.

Há que fazer muito mais a todos os níveis da sociedade para travar os fundamentalismos e as minorias - a começar pelo retomar seriamente os verdadeiros valores da democracia, virando de vez as costas ao liberalismo puramente económico.




6 comentários:

  1. Exactamente. Palpita-me, porém, que assim que os criminosos sejam apanhados ou mortos, o assunto desaparece das páginas dos jornais.

    ResponderEliminar
  2. Nem mais. Isto não tem nada a ver com religião. Há interesses inconfessáveis que adubam o conflito. Os americanos andam a fazer o quê há dezenas de anos? E qual é o papel dos países árabes/islâmicos e dos chefes religiosos neste filme; tem de ser envolvidos necessariamente na resolução. E Israel?
    Desgraçado daquele que é apanhado no meio desta guerra. As dezenas ou centenas de milhares que foram vítimas no Médio Oriente não contam?

    ResponderEliminar
  3. Gracinhamiga

    Reafirmo e sublinho o meu comentário de ontem, ponto. No entanto comento os comentários (pleonástico!) do Carlosamigo e do Agostinhamigo: bué dafixes.

    Qjs

    ResponderEliminar
  4. Tresloucados, assassinos, bárbaros, não se confundem com o Islão, Graça.
    Gente que vive no meio de nós e que nos odeia, que odeia os nossos valores, essa é a realidade.
    Beijinhos, votos de bfds

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem dúvida, Pedro! Mas muito triste, trágico, mesmo!

      Eliminar