domingo, 13 de março de 2016

Nat King Cole canta em português

Lembram-se de Nat King Cole a cantar em português naquele doce sotaque muito dele? «Eu tenho uma andorinha que me fugiu da gaiola...» 

Mas hoje lembrei-me do «Quero chorar não tenho lágrimas que rolem na face p'ra me socorrer...»

Foi mesmo a propósito daquela irrevogável lágrima de crocodilo que o Paulo Portas quase não conseguia deitar ao despedir-se da direção do CDS...







24 comentários:

  1. Respostas
    1. Ah! Só agora é que deste conta... eh eh eh eh...

      Eliminar
  2. Graça, Olha que para mim ele tinha muitas mais lágrimas o dificil era
    que elas não lhe caissem pela cara abaixo e motivos não lhe faltam para chorar :)))
    bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E a nós pelas "espertezas" da sua governação!

      Eliminar
  3. Muito bom Graça! Muito bom!
    Desconhecia esta música. Acho que algures tinha lido sobre o Nat King Cole ter gravado suas músicas em vários idiomas. Mas desconhecia. Por isso, é um duplo «like».
    Abç

    ResponderEliminar
  4. Paulo Portas pediu para que não chorassem e fizeram-lhe a vontade. O único que chorou, foi ele próprio. É assim... nem todos têm as vontades feitas ;)

    Boa semana,
    bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ele já teve tantas vontades feitas enquanto esteve na governação!!! E tanto nos custaram!

      Beijinhos.

      Eliminar
  5. Epá, isso de meteres o tio Nat no mesmo post do hipócrita do Portas não é grande ideia. Coitado do tio, que deve estar a dar voltas na tumba... ;)

    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olha, peço desculpa, Teté, mas estas minha associações de ideias são terríveis!

      Beijinhos

      Eliminar
  6. Recordo-me muito bem de Nat King Cole e, claro, dessa canção.
    Quanto a Portas ... tenho sérias dúvidas se existiu ou se o que por aí andava era o seu alter ego.
    Boa semana, Graça.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Alter ego(s) é o que não lhe falta, Observador!

      Eliminar
  7. Lágrimas de crocodilo! Seriam!?...

    ResponderEliminar
  8. Gostei de voltar a ouvir o Nat King Cole. Quanto ao outro felizmente não vi, mas de certeza eram lágrimas crocodilo...
    Um beijo, Laura.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também não vi. Senão quem chorava era eu: de raiva!

      Beijinhos.

      Eliminar
  9. Eu se fosse o Portas também me fartava de chorar. Chorar com vergonha de ser um escroque sem palavra nem pudor.
    Vamos só esperar para ver por quanto tempo é que a decisão de não voltar à direção do partido, é irrevogável.
    Tenho pena da Helena Sacadura Cabral que parece ser boa senhora e logo havia de perder um filho homem, e ficar com esta aberração.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não está por dentro - de todo!
      Na realidade, a senhora considera ''ovelha negra''
      o filho homem, que refere e todas as trafulhices do
      Paulinho, habilidades de político de exceção.
      Na sua opinião, política não é para meninos de coro.

      Eliminar
  10. O Paulo Portas abandonou o Congresso de Gondomar em lágrimas porque foi obrigado a deixar a nova liderança do seu partido a uma Assunção Cristas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas em breve voltará - disso não há dúvidas. A não ser que a TVI comece a lançá-lo para PR daqui a dez anos...

      Eliminar
  11. ~~~
    Até os raposinhos matreiros choramingam...
    Saudades dos beijinhos distribuídos pelos mercados deste país,
    que lhe deram poder para a compra obscura dos submarinos...
    Terá que se meter num, para sobreviver ao seu «vale de lágrimas».

    ~~~ Beijinhos Graça. ~~~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Metê-lo num daqueles submarinos ferrugentos que comprou com o nosso dinheiro e com cujas «luvas» se abotoou e mandá-lo para bem longe sem viagem de retorno! Isso é que era! E, já agora, podia levar o Passitus consigo!

      Eliminar
  12. Cenas. Não estaria muito mais feliz no Politeama?

    ResponderEliminar