quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

Viva a liberdade livre!

Usando o computador da casa - que não tem nada do que eu gosto - fica aqui mais uma canção daquelas que chamam pela gente. Que bom seria se conseguisse chamar por esta gente  que tudo aceita sem reagir!





Bom Ano! Melhor Ano!

14 comentários:

  1. Gracinhamiga

    O Vitorino era meu vizinho quando eu vivia na Lapa; todos os sábados nos encontrávamos na padaria e na banca de jornais, começámos a conversar e ficámos amigos.

    Hoje, um telefonema de quando em vez e uns imeiles e pouco mais. Isto para te dizer que tenho o disco deste fado, oferecido e autografado por ele. Dá-me prazer tê-lo

    Quanto ao bom ano, espero que a partir de 10 deste mês, quando chegar a Goa, ele seja mesmo excelente. Aquilo é outra terra e outra gente, se é...

    Deu borem korum
    & qjs

    ResponderEliminar
  2. Tudo pelo melhor

    a despertar relâmpagos

    ResponderEliminar
  3. Já estava preocupada com o teu silêncio!
    Penso que a coisa vai aquecer este ano!

    Abraço

    ResponderEliminar
  4. Enquanto houver saúde… as coisas vão correndo bem! : )

    ResponderEliminar
  5. Deus te oiça, Leo!
    (É que o meu PC pifou... daí o meu silêncio...)

    ResponderEliminar
  6. Bom ano Graça que ele te traga tudo de bom.

    beijinho e uma flor

    ResponderEliminar

  7. Bom Ano!...

    Penso que o "chamar" não será o suficiente. Cada um só se preocupa consigo mesmo; só reage quando aguilhoado no próprio pescoço.

    "Eles" sabem disso e têm uma estratégia bem montada: agora "arreamos" nestes, depois nos outros, amanhã naqueles e, de cada vez, o que "sacam" a uns, é para poupar os outros. E os "outros" acham bem e os "uns" também, quando passam a outros...

    Assim se constroem as ditaduras.

    Bj.

    ResponderEliminar
  8. Não conhecia esta música de Vitorino, mas gostei muito! :)

    Beijocas e Bom Ano, Graça!

    ResponderEliminar
  9. O Vitorino é herdeiro de uma cultura e tradição que tende para o finito; por culpa dos donos dos media.
    Se o (des)governo não defende o que é nosso, a nossa cultura, resta-nos, enquanto cá estivermos, contrariar-los (aos donos e ao desgoverno).
    Se concertarmos as preferências nos nossos acabam os donos por obter o vil metal, de que se alimentam, reorientando as políticas empresariais e o desgoverno, com as orelhas a arder,poderá ceder um cisco.
    São os meus votos para 2014.

    ResponderEliminar
  10. Existem canções muito bonitas, mas não passam de canções.
    O individualismo está instalado e a estratégia foi bem estudada.
    1º Atacaram os F.Públicos - Ninguem se importou porque eles eram maus e todos acreditaram que isso era bom.
    2º Fecharam Hospitais - e todos se calaram ...aquilo não é aqui ma minha cidade...
    3º Fecharam escolas, transportes correios, tribunais...e apenas se manifestam aqueles a que dói ficar sem emprego...

    Depois atacaram-nos com a TSU e quando viram o povo na rua em massa recuaram...
    Agora atacam os pensionistas porque não tem voz activa e nem contam para o voto...mas amanhã vão atacar todos os outros e ninguém terá nada...

    ...E estes políticos nunca serão julgados e punidos...????

    ResponderEliminar
  11. Estou furiosa , indignada e parece-me que temos de passar a "cantar ópera"!!

    Desde ontem que me convenci de que a razão deste ódio obsessivo e persecutório de Passos aos pensionistas tem a ver com uma vingança pessoal contra a geração que fez o 25 de Abril e assim deu a liberdade aos actuais PALLOPs, retirando aos colonizadores brancos todos os privilégios abusivos que detinham...e que alguns foram para a África do Sul , onde o odioso apartheid era lei, para continuarem a ter!

    E nem a Igreja católica está inocente da cumplicidade portuguesa com o aquele regime racista!!

    O pior é que não vejo saída, caramba!!

    Como é possível terem votados nestas criaturas(no caso de Cavaco ainda pior, pois já se sabia de tanta coisas!)

    Abraço e bom final de semana

    ResponderEliminar