sexta-feira, 20 de outubro de 2017

A meu favor tenho o teu olhar


... A meu favor tenho o teu olhar
testemunhando por mim
perante juízes terríveis:
a morte, os amigos, os inimigos.
.
E aqueles que me assaltam
à noite na solidão do quarto
refugiam-se em fundos sítios dentro de mim
quando de manhã o teu olhar ilumina o quarto.
.
Protege-me com ele, com o teu olhar,
dos demónios da noite e das aflições do dia,
fala em voz alta, não deixes que adormeça,
afasta de mim o pecado da infelicidade.


Manuel António Pina




12 comentários:

  1. Lindo! Ainda há poucos dias passei por este poema.
    Ontem fez cinco anos que o Manuel morreu.
    Beijos, Graça

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já cinco anos?! Lamentei muito a sua partida. Gostava muito de ler as suas crónicas no JN e no DN...

      Beijinho.

      Eliminar
  2. Quem nos dera ter um olhar que nos protegesse sempre
    de todos os demónios e das pungentes aflições.

    Bonita homenagem a Manuel António Pina, Graça.

    Beijinhos emocionados.

    ResponderEliminar
  3. muito estranho ?!


    http://puntocritico.com/2017/10/19/el-cartel-del-fuego-por-daniel-toledo/

    ResponderEliminar
  4. o pecado da infelicidade Graça, então a felicidade é uma dádiva á qual temos direito e para a qual devemos lutar !
    bom fim de semana
    Angela

    ResponderEliminar
  5. Introspecção pura e muito filosófica. Valeu o precioso momento, Graça!
    Abraço.

    ResponderEliminar
  6. Grande, enorme poeta, que não me canso de ler!

    ResponderEliminar
  7. Um belíssimo poema de um grande poeta.
    Adorei a ilustração.

    Beijinhos Graça

    ResponderEliminar
  8. Obrigada, amigas! Ainda bem que gostaram. Eu não tinha dúvidas que assim seria.

    Beijinhos e boa semana.

    ResponderEliminar
  9. Um escritor que adoro ler!!!bj e bela a sua partilha

    ResponderEliminar
  10. Gosto muito do Manuel António Pina. Atrevo-me a dizer que bem o compreendo. É sempre bem vindo pela não certeira da Graça.
    Há horas em que um homem não é nada sem o olhar do seu "anjo da guarda". Falo por experiência própria, que tenho um pobre coração.
    Bj, cara Graça Sampaio.

    ResponderEliminar