quinta-feira, 20 de abril de 2017

«O Tesouro»



Este livro foi escrito pelo poeta/escritor Manuel António Pina por encomenda da Associação 25 de Abril para a celebração do 20º aniversário da Revolução.

Sobre o livro, o autor disse o seguinte numa entrevista que deu numa escola: «E um dia, a comissão que estava a organizar os 20 anos do 25 de Abril… Já havia jovens da vossa idade que não sabiam o que era o 25 de Abril e a comissão convidou-me para fazer isso, numa sexta-feira. Não sei se sou capaz, disse, mas vou tentar explicar aos mais jovens o que foi o 25 de Abril, que foi um dia memorável, foi uma experiência… Valeu a pena viver só para viver aquele dia. Disseram-me que era para segunda-feira e era sexta… E o que saiu foi aquilo.  A minha ideia e a minha preocupação a fazer esse livro era explicar a jovens que nasceram em liberdade o que era a falta de liberdade… No livro, diz lá assim: “A liberdade é como o ar que respiramos”… Nós nem nos damos conta de que respiramos, respiramos e pronto, mas quando nos falta o ar é um sufoco. E a liberdade é uma coisa parecida… vocês nem se dão conta de que são livres, mas quando perdemos a liberdade é um sufoco enorme. E depois queria tentar, através de histórias verdadeiras e de pequenos pormenores, explicar como não haver liberdade é completamente absurdo, não é natural. A razão não consegue alcançar como eram proibidas coisas como, para jovens como vocês, as raparigas não poderem andar nas mesmas escolas do que os rapazes, tinham de estar separadas. A minha mulher foi impedida de ir às aulas e uma colega dela expulsa porque foi de calças para a escola. E a amiga dela foi expulsa porque persistiu…» (daqui)

Foi este livro que hoje comprei para oferecer aos meus netos no próximo dia 25.

Oxalá gostem!


17 comentários:

  1. Excelente escolha pelo bom do Pina e pelo Abril dos sonhos mil...

    abraço Graça

    ResponderEliminar
  2. O Pina é excepcional, por isso, o livrinho fará muito bem aos meninos.
    Ele até gostava de gatos, como poderia ter sido escolhido outro escritor?!
    Bj.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que isso também pesou... (estou a brincar...)

      Eliminar
  3. Ora aí está o que apelidaria de uma excelente escolha.
    Beijinhos, bfds

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pela opinião, Pedro.

      Beijinho e bom fim-de-semana.

      Eliminar
  4. Que, na disciplina de História (ainda existe esta disciplina?) não se expliquem detalhadamente factos com séculos de existência, ainda compreendo muito embora não aceite; mas o 25 de Abril, o que foi e -sobretudo- porque foi, seja quase uma página em branco...
    Não é somente uma tristeza. É uma negação da nossa mais recente história.
    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Está ainda muito próximo para ser analisado em História, mas muitos professores e muitas escolas fazem atividades e exploram textos sobre o tema.

      Beijinhos revolucionários...

      Eliminar
  5. De certo irão gostar, Graça.
    Nele podem aprender, quase a brincar, um passo importante na História recente, que tão poucos jovens parecem saber o porquê e, sobretudo, o que este facto fez mudar em Portugal. Depois, um livro de Manuel Pina é mesmo um tesouro a guardar para o futuro.

    Um beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo plenamente! Um escritor/poeta e tanto!! De uma sensibilidade incrível.

      Beijinhos.

      Eliminar
  6. Nesta data...esse livro era sempre "trabalhado" em contexto de sala de aula!!! Bj

    ResponderEliminar
  7. Uma excelente oferta amiga Graça e acho que também o vou comprar para eu ler e para eventuais netos :)
    Não podemos deixar que o 25 de Abril seja esquecido.

    Um beijinho e bom fim de semana
    O Toque do coração

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não podemos nem devemos! Há que manter a chama viva.

      Beijinhos de Abril

      Eliminar
  8. Tudo o que possa ser lido, não é tão relevante e notável, como o nosso próprio testemunho; mas é um ótimo coadjuvante...
    ~~~ Beijinhos aprilinos ~~~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os livros são os melhores testemunhos quando os nossos faltarem.

      Beijinhos de Abril...

      Eliminar
  9. E quem não gosta de um livro do Pina? Excelente a sua ideia, Graça

    ResponderEliminar