quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Uma mão cheia de lugares comuns

O Sr. Trump ganhou as eleições para a presidência dos Estados Unidos da América.

Depois de uma campanha eleitoral vergonhosa em que debitou toda a espécie de baboseiras e vilanias, o Sr. Trump ganhou as eleições para a presidência dos Estados Unidos da América.

Não aprendemos nada com a História (do século XX).

Num estado democrático o povo é soberano.

O povo é quem mais ordena. (Será?)

A democracia é o pior de todos os sistemas políticos com exceção dos outros todos.

Peace and love! Paz e amor!

Último, mas não por último: os americanos lá aguentaram ter um presidente preto. Mas uma mulher? Depois de um presidente preto? Não. Seria de mais!




26 comentários:

  1. Respostas
    1. E nós não passamos de pessoas comuns. Todos nós.

      Eliminar
  2. O Trump representa mesmo o povo americano. Por isso venceu.

    ResponderEliminar
  3. Para além de todos os outros componentes, tb creio que o fator-mulher teve a ver com a sua derrota. Os americanos são conservadores. : )))

    ResponderEliminar
  4. Não costumo comentar assuntos políticos, mas é disto que devemos ter medo. E de quê ? Não é do Trump ! É da manipulação da mente humana nesta sociedade "assustadora" em que vivemos !

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não vou acrescentar mais, porque o Ricardo já disse tudo o que eu ia dizer. Apenas direi, que neste caso, o vencedor é o protótipo do sagaz manipulador.
      :(

      Eliminar
    2. Sem dúvida, Ricardo. Puseste o dedo na ferida...

      Eliminar
  5. Não sei se o Trump ganharia, com outro candidato, mesmo que fosse uma mulher.
    O que acontece é que a senhora Hillary, também é persona não grata para metade da América.
    Penso que nunca se terão apresentado a eleições dois candidatos tão maus. Como costumo dizer, não interessam ao Menino Jesus, e o diabo foge deles. Os americanos votaram naquele que para nós era o pior.
    Agora, só nos resta esperar que o diabo não seja tão mau, como a si próprio se pintou.
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um comentário muito acertado, Elvira. Concordo.

      Eliminar
  6. Os americanos deveriam ter votado... era para mudarem os candidatos!
    :D

    (entendes agora porque é que não gosto de política!?)

    Beijinhos democráticos
    (^^)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só que não podemos viver sem ela. Faz parte do nosso dia-a-dia por muito que queiramos ignorá-la.

      Beijinhos, nossa deusa...

      Eliminar
  7. Cito Obama - "no matter waht happens the sun will rise in the morning".
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Cada vez entendo menos das actuais politicas - aqui ou lá

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cada vez nos mandam mais areia para os olhos, Luís. Como diz o Ricardo ali em cima, manipulam-nos e pronto.

      Eliminar
  9. um nível cultural baixíssimo para as normas que pensaríamos ser do tempo das luzes, mas não será isso que importa, nos filmes de cowboys o mais importante é os som das pistolas e as pessoas não param de vos ver
    bom dia para ti Graça
    Angela

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Políticos cada vez mais fracos, é bem verdade. Por todo o lado. Olhe-se só o "nosso" Durão Barroso. Entre muitos outros.

      Eliminar
  10. Respostas
    1. Pois eu fiquei bem surpreendida, desagradavelmente surpreendida, quando acendi a televisão ontem de manhã e li: «Donald Trump é o 45º presidente dos EUA»...

      Eliminar
  11. O "último" parece-me corresponder ao pensamento de grande parte dos americanos. Depois o poder dinástico nunca me pareceu correcto: a Hillary foi muito mal escolhida: soava a falsidade. O candidato democrata deveria ter sido o velho Sanders.
    O Tramp mostrou ser um digno representante do estado civilizacional a que chegámos.
    Quais as consequências deste desvario?

    Bj.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo, Agostinho. Ela quis «fazer melhor» que o marido, uma vingançazinha pessoal. Foi, de facto, muito mal escolhida.

      Eliminar
  12. Dois candidatos que nunca o deveriam ter sido.
    Uma Hilary muito formatada e um doido que presumo , pelas afirmações que proferiu deve estar agora na puberdade e com muito acne nos miolos.

    Beijinhos Graça

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito fracos ambos, lá isso é verdade. Mas aquele louco furioso... valha-nos Deus!

      Eliminar