segunda-feira, 22 de agosto de 2016

E, em cada viela, damos com ele...

Em cada viela, ao virar de cada esquina, por cima do casario, damos sempre com ele... e é sempre lindo. O Castelo.


















Lembro a propósito uns versinhos que escrevi aquando da minha primeira visita a Leiria depois de conhecer aquele que viria a ser o meu marido.


O castelo iluminado
O castelo enluarado
O castelo esverdeado
O castelo à luz do dia.
Visto de frente o castelo,
de baixo, de cima, de lado,
de perfil perspectivado,
visto ou não em simetria,
não tem noutro paralelo
o teu castelo de Leiria. 

(quanta ingenuidade há na paixão...)



28 comentários:

  1. Gracinhamiga

    Afonso Lopes Vieira foi o poeta de Leiria. Mas tu, na tua paixão ingénua fizeste um lindo poema. Gostei. Gostei muito. Adorei.

    E as fotos são um espanto, bué da fixes! Também as adorei. Muitos parabéns.

    Bjs da Raquel e qjs do Leãozão

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Henriquamigo!!
      Beijinhos ao simpático casal.

      Eliminar
  2. Muito bonito, passei muito por Leiria e muitas vezes lá almocei quando era miuda e ia passar as férias com a minha avó tenho que lá voltar agora que sou mais crescidinha :))
    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que sim. É uma cidadezinha simpática e bonita.

      Beijinhos leirienses...

      Eliminar
  3. Este ano fui visitar o Castelo de Montemor-o-Velho.
    Recuperado e revitalizado.
    Gostámos muito.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São muito lindos os nossos castelos. E cheios de lendas mouras...

      Beijinho

      Eliminar
  4. Não conheço Leiria. Quer dizer fui lá nos anos 50, que é o mesmo que dizer que nunca lá fui pois não me lembro de nada, E ainda que lembrasse, a cidade de hoje, tirando o castelo, nada tem a ver com a cidade do ano em que por lá andei.
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olhe, Elvira, há uma anedota que se conta que é assim: O D. Afonso Henriques veio à terra rever o país que tinha fundado e achou tudo tão mudado! Coimbra, Guimarães, Lisboa... Mas quando sobrevoou Leiria, disse logo: «Olha, ali é Leiria!»...

      Eliminar
  5. Esta formosa terra
    Situada numa planície fresca e deleitosa
    A uma rocha íngreme encostada
    Donde o Castelo a mostra mais formosa
    De dois alegres rios rodeada
    E de fresca verdura graciosa
    Vales ao redor verdes sombrios
    Que cortam mansamente os brandos rios. (Francisco Rodrigues Lobo)
    Nos seus versos, Graça, gostei sobretudo: "o TEU castelo de Leiria..."
    Fotos muito bonitas que eu conheço bem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora, amigo Manuel, pôr os meus versinhos junto aos do Rodrigues Lobo... Que vergonha...

      Obrigada. Beijinho.

      Eliminar
  6. Depois de ter o prazer de contemplar estas belas fotografias, fiquei com vontade de conhecer LEIRIA com o seu CASTELO, que em cada viela, damos com ele...

    Beijinhos da mulher do Norte de Portugal.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tenho toda a consideração pelas mulheres do Norte!!! Todas as mulheres da minha vida, tirando a minha avó que era andaluza, eram do Norte de Portugal: Minho e Trás-os-Montes.

      Beijinhos daqui da lisboeta...

      Eliminar
  7. Gosto de castelos sem muros nem ameias
    Belo o de Palmela
    Bj

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ... que, infelizmente, não conheço...
      Grata pelo comentário.

      Eliminar
    2. Bem bonito e eu conheço-o. De lá, em dias claros, avista-se o Castelo de São Jorge, em Lisboa.

      Eliminar
  8. Pois eu conheço este Castelo. E gosto de Leiria.
    E gostei das suas fotos. Quando se está num inicio
    de uma paixão até a poesia acontece.
    Desejo que se encontre bem.
    Bjs.
    Irene Alves

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tudo bem, Irene, e já vais para 45 anos... Obrigada.

      Beijinho.

      Eliminar
  9. Um castelo que ainda não visitei mas há_de chegar o dia!
    Gostei dos registos.
    Obrigada pela visita Graça...e quando for ao pc já a adiciono

    ResponderEliminar
  10. Posso chamar-lhe meu? Sempre lindo, as fotos estão um espanto e tu poetisa apaixonada surpreendeste :)

    Beijinhos Graça

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Minha querida: este Castelo é mais teu que meu... Nasceste cá!

      Beijinhos leirienses...

      Eliminar
  11. Lá esta ele, O Castelo, sobranceiro e imponente, a dominar sobre tudo e todos os lugares, mais recônditos, da bela Leiria.
    Gostei imenso das fotos, bem elucidativas das tuas palavras.

    Que belo poema dedicaste ao teu Rei e Senhor, Graça!! :)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eh eh eh eh... gostei dessa do «teu Rei e Senhor», Janita!! Só mesmo tu!!
      Beijinhos.

      Eliminar
  12. Gostei sobremaneira do teu poema e das tuas fotos.
    Esse deslumbrado tempo de paixão é assaz maravilhosos!
    Do melhor que levamos desta vida...
    ~~~ Beijinhos, Graça. ~~~

    ResponderEliminar