sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Em choque


Enquanto o país se deixa «chocar» pelos funerais daquelas infelizes meninas de Caxias (transmitidos em grande pormenor pelas câmaras da CMTV) e com a «indescritível» dor daquele pai que ainda vai acabar por ser beatificado depois de conseguir a diabolização da ex-mulher, eu sinto-me francamente chocada com a notícia que ouvi esta manhã na rádio de que cerca de meio milhão de portugueses são analfabetos.

Sim! Leu bem: ANALFABETOS. Não falei em iliteracia, mas em analfabetismo, mesmo! E não se pense (ao ouvir, eu pensei!) que se trata de pessoas com mais de 60 ou 70 anos, do tempo em que a escolaridade uma mania de gente rica… Trata-se de pessoas em idade ativa – gente da faixa dos 30, 40, 50 anos!

E o mais chocante foi saber que, desde 2010, os cursos de alfabetização – que funcionavam com o suporte das escolas públicas em horário pós-laboral – deixaram de pertencer à área do Ministério da Educação. Alguns organismos desgarrados, como juntas de freguesias e associações de bairro ou outras, passaram a dar cursos de alfabetização sem, porém, poderem dar a respectiva certificação de competências.

Que bem fizeram os doutos “governantes” anteriores em terminar com o Programa Novas Oportunidades – com o beneplácito (não régio…) de tantos senhores professores e de outros elitistas (de trazer por casa)!

Abençoado país com o seu espelhado “governo” e ministro da Educação que continua a pensar com os seus botões que quanto mais ignorante for o povo, mais facilmente de domina…
Entretanto lemos que há cem anos já a Finlândia tinha zero% de analfabetos! Depois queremos comparar-nos… (quase dá vontade de rir.)

Porque será que as câmaras da CMTV não transmitem incessantemente e em grande pormenor esta realidade?

15 comentários:

  1. E, se lhes juntarmos os analfabetos funcionais, o número aumenta exponencialmente! Triste país! Como é que querem que evoluamos?

    Beijinhos, Graça :)

    ResponderEliminar
  2. Também tive conhecimento desses números e fiquei pasmada, quase que não dá para acreditar.Em pleno sec. XXI?

    ResponderEliminar
  3. Aos políticos não interessa muito um povo evoluído. Quanto mais evoluído mas difícil de enganar. Daí que quando toca a cortar verbas, e educação está sempre na linha da frente.
    Um abraço e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  4. A Maria Eu
    "tirou-me as palavras da boca"
    De facto
    há os que, sabendo ler e escrever
    há muito que deixaram de o fazer

    ResponderEliminar
  5. Só deve ser transmitido o que lhes convém! Tentam mandar serradura para os olhos do povo e sim por vezes até parece que somos o que eles querem que sejamos por conveniência, ignorantes.

    Beijinho Graça

    ResponderEliminar
  6. Fiquei chocada com estes números , sobretudo com a faixa etária atingida.
    Fala-se de futebol, de guerrilhas partidárias e outros assuntos banais, mas deste que poria em causa o desempenho do ME , nada.
    Um povo instruído não convém a estes (des)governantes.
    Passei 8 dias na Finlândia para observar o sistema educativo deste país, sei que na altura o Sócrates também lá foi, mas pelos vistos não serviu de nada as boas práticas que por lá acontecem.

    Beijos Graça

    ResponderEliminar
  7. Ó Gracinha ! ... Francamente ! ... Então e vais contar isso ao gato ? ... Claro que ele ficou em estado de choque ! hehe
    A expressão do gato está fantástica !!!

    ... mas olha que fiquei com a ideia que este nº de analfabetos foi gerado nestes últimos 4 anos ! hehehe

    Beijinho ! ... :))

    ResponderEliminar
  8. "Porque será que as câmaras da CMTV não transmitem incessantemente e em grande pormenor esta realidade?"
    ... É que as câmaras da CMTV transmitem, especialmente, para este tipo de portugueses...

    ResponderEliminar
  9. A maquiagem que fazem nas estatísticas... iludem os menos favorecidos pela cultura e então, tudo fica cor de rosa para o povão e as autoridades dominantes... dominam os dominados... Entendeu a logística?
    HAHAHAHAHA...
    Haja paciência, hein?!
    Abraço.

    ResponderEliminar
  10. É muito triste , quando num país tão pequeno , uns são ávidos de cultura e outros , tantos, nem ler sabem .Até o gato fica espantado.
    M.A.A.

    ResponderEliminar
  11. Um milhão sem contar os analfabetos licenciados (e alguns com mestrado e tudo eheheh).

    ResponderEliminar
  12. ~~~
    Impressionante, deveras assombroso, querida Graça!

    Adicionando a iliteracia, constituem a maior parte da
    abstenção nos atos eleitorais.

    Pertinente destaque, desprezado pelos canais televisivos,
    sempre preocupados com a contabilidade de audientes.

    ~~~ Beijinhos, Graça. ~~~~~~~~~~~~~~~~

    ResponderEliminar
  13. Há a quem interessa que a vida siga assim, lamentavelmente, quanto mais analfabetos melhor e maior capacidade de assimilação de determinadas doutrinas. Uma pena.
    Que imagem damos ao resto do mundo!...
    Quando tomei a iniciativa de dar Cultura Portuguesa nas "Aulas de la tercera edade de la Generalitat Valenciana" tive la ocorrência de escrever ao Ministerio da Educação solicitando livros ou outros úteis da nossa cultura. Derivaram-me para Turismo: mandaram-me uns folhetos e propaganda turística. Saquemos conclusões.
    Donde está o Instituto Camões?
    Bom, aguardemos melhores tempos, e que cheguem!
    Abraços de vida

    ResponderEliminar