terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

E a propósito de beijos...

E a propósito de beijos (castos) veja-se, por oposição, como já no século XV, se escrevia sobre beijos...


De Fernão da Silveira e Dom Rodrigo de Castro
que beijou uma dama
e ela meteu-lhe a língua na boca

Pois medistes assim crua
a sua língua com a vossa,
dizei-nos qual é mais grossa,
se a vossa, se a sua.
Também queremos saber 
até onde foi metida,
e qual era a mais comprida,
mais solta no remexer.
Se veio tal falcatrua
por sua parte ou por vossa,
nos dizei qual é mais grossa,
se a vossa, se a sua.



Resposta de Dom Rodrigo

Mais comprida e mais delgada
achei a sua que a minha,
porque toda a campainha
me deixou escalavrada.
E fez-se tão grandes brigas
nos queixais
que mos não fizera tais
um grande molho de urtigas.

(Fernão da Silveira, in Cancioneiro Geral)


Qual "50 Sombras de Grey", qual carapuça.... temos por cá muito melhor!


18 comentários:

  1. ~
    ~ ~ Só pode ser divertimentos de línguas compridas ou linguarudos...

    ~ ~ Também pode tratar-se de línguas veperinas, de trapos ou de fogo...

    ~ ~ ~ Línguas de sogra ou de gato, eu gosto. ~ ~ ~
    .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Línguas de gato e línguas de veado - gulodices é comigo....

      Eliminar
  2. Em bom português, vernáculo
    Isto nem é bem um beijo
    é mais... fazer "linguado"

    ResponderEliminar
  3. Não resta a dúvida! E era assim no seculo XV! Temos muito que aprender! Nem precisávamos das 50 sombras... eheheheh.

    ResponderEliminar
  4. Muito bem.

    Ainda há poesias mais ...enfim, mais cruas nos primórdios da literatura galaico-portuguesa, rrss

    Não li nem vou ver essa coisa por diversos motivos

    Bom serão, menina

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois há! E com um palavreado de fazer corar até às orelhas...

      Eliminar
  5. Não li nem estou interessada . Mas ri e fiquei enlevada o que a Graça transcreveu.

    ResponderEliminar
  6. Onde foi a Graça desencantar a preciosidade que aqui apresenta? Bonito!
    Cada um beija como quer e ninguém tem nada com isso, nem a senhora loira das Finanças.
    Segundo rezam as crónicas de caserna,o mulherio anda louco pelas/com as sombras. Porque será? A autora nem é Nobel!?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Menos eu! Sem ser feminista, considero de mais a força das mulheres para se submeterem da forma como o livro descreve - disse-me quem leu.

      Eliminar
  7. Muito Bom Graça !
    Aqui se prova mais uma vez que não precisamos de importar nada, está cá tudo !

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora bem!! Até há muito para exportar: os membros do "governo" e o inquilino do palácio cor-de-rosa...

      Eliminar
  8. Não li o livro nem tenciono ler
    Não sei se ganho ou fico a perder.
    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu cá também não! Acho que é cá uma seca daquelas!!

      Eliminar