quarta-feira, 1 de março de 2017

Gouveia

Há uns anos, quando íamos para S. Pedro de Muel, havia em muitos pinheiros do pinhal do rei tabuletas que diziam: «Todos os caminhos vão dar a Gouveia». Nesse tempo não deu para descobrirmos a razão desses dísticos, mas este fim de semana, tivemos de ir até lá e só vos digo que os caminhos que lá vão ter são bem tortuosos... Custos da interioridade.

Uma cidadezinha pequena, antiga, centrada num largo muito bonito, muito bem cuidado, bem enquadrado por igrejas forradas a azulejo e solares recuperados. 

Nem imagino como será cobertinha de neve!

(Busto de Vergílio Ferreira)








(O solar dos Serpa Pimentel onde funciona a Biblioteca de Vergílio Ferreira)


(O solar onde funciona o Museu de Abel Manta)






(A Casa da Torre)

(Uma janela manuelina da Casa da Torre)

Na Biblioteca Vergílio Ferreira.






(Alguns pertences de V. Ferreira - o violino)



(Sofá e prancheta onde o escritor escrevia)



(Retrato do escritor por Júlio Resende)

«Porque o que mais custa a suportar não é a derrota ou o triunfo, mas o tédio, o fastio, o cansaço, o desencorajamento. Vencer ou ser vencido não é um limite. O limite é estar farto.»

(Vergílio Ferreira)

30 comentários:

  1. Que belo o pensamento do Poeta e que rico passeio fizeste. Há quanto tempo não visito Gouveia!Já a vi com neve.
    Se gostasses de desafios/enigmas, tinhas aqui fotos lindas para nós descobrimos de onde foram tiradas.:)

    Beijos, Graça.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não tenho jeito nem paciência para essas diversões.

      Também gostava de lá ir com neve.

      Beijinhos desafiantes...

      Eliminar
  2. Fui lá em miúda. Pelo que mostras, é uma terra bonita, acolhedora, mas não creio que lá gostasse de viver.
    Beijos, Graça!

    ResponderEliminar
  3. Não imaginava que Gouveia fosse tão bonita. Um dia tenho que visitar.
    Gostei muito da tua reportagem.

    Beijinhos Graça

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vai lá com as tuas câmaras especiais e depois mostra-nos as fotografias...

      Eliminar
  4. Nunca lá fui.
    Não conhecia o pensamento do poeta. Bem real.
    Um abraço e um sereno e feliz mês de Março

    ResponderEliminar
  5. Essa afirmação de Virgílio Ferreira, a lembrar Bernardo Soares, é terrivelmente verdadeira.

    Linda, essa Gouveia tão "nossa"!

    Bj.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito linda!! Como a prosa de Vergílio Ferreira: dura e pura!

      Beijinho, Lídia.

      Eliminar
  6. Excelente reportagem. Vivi lá durante uma ano lectivo que foi bom recordar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma ano letivo? Não calculava que também fosse professor, Francisco!! Somos tantos!!!!

      Eliminar
  7. Graças aos blogues vou visitando um Portugal do qual estou distante há muitos anos.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. No que eu puder, aqui estou também para isso, Pedro!

      Beijinhos bem portugueses...

      Eliminar
  8. Conhecendo lugares fantásticos de beleza e patrimônio cultural! Obrigada, Graça!
    Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu é que agradeço, Célia, o interesse!

      Beijinhos lusos...

      Eliminar
  9. Gouveia, visitei só uma vez em garota, fiquei feliz por saber que stá tudo tão bem preservado.
    O pensamento do poeta cai-me que nem uma luva .

    Um beijinho Graça

    ResponderEliminar
  10. Bonita homenagem a Vergílio Ferreira! Para alem dele, esta "Terrinha" bem merece uma visita, mesmo que seja numa "Manhã Submersa"!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem que seja... Também há lá umas feiras dos queijo e dos enchidos... Muito convenientes...

      Eliminar
  11. O nosso país oferece-nos muitas surpresas destas. Assim haja olhos... e barriga.
    "O limite é estar farto". Esta frase do mestre VF encerra uma verdade crua que experimentamos ao longo da vida. Por vezes irremediavelmente.
    Bj.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai,ai, ai, que estou aí a enxergar uma pontinha de depressão.... qu'é lá isso?

      Beijinhos

      Eliminar
  12. Não conhecia, pelo que, apreciei sobremaneira a tua foto-reportagem.
    Tive um professor de Matemática chamado Gouveia, cujos antepassados eram gouveienses.
    Um centro histórico admirável e muito cuidado... muito luso, deliciosamente nosso...
    O retrato revela o homem de letras profundamente pensante, com um carácter imbuído de sentimentos nobres...
    ~~~ Beijinhos ~~~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Majo, pelo teu comentário tão certeiro.

      Beijinho.

      Eliminar
  13. afinal somos um grande País
    (ao Poder Local se deve...)

    e o "Camelo" em Seia? não te tentou?

    beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh oh!! Fiquei lá hospedada nos idos de 70 numa visita de estudo com alunos à Serra da Estrela. Hei de falar disso um dia destes...

      Beijinho

      Eliminar
  14. Gostei muito das fotos e a cidade parece-me muito engraçada.
    Grande passeio.
    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade! É longe, serra acima, mas vale a pena.

      Beijinhos.

      Eliminar
  15. Gostei muito da reportagem.

    Ai, se eu conduzisse...

    Beijinho e bom final de semana

    ResponderEliminar
  16. Muito bonita, afianço-lhe eu que já a vi coberta de neve mais do que uma vez.

    ResponderEliminar