domingo, 8 de março de 2015

Dia Internacional da Mulher

Diz que é hoje.

Enquanto isso:

  • "Uma mulher saudita que tinha sido vítima de estupro foi condenada a 200 chicotadas e seis meses de prisão após ser declarada como culpada de falar com a imprensa sobre o crime e indecência"

-"A Saudi woman who had fallen victim to a violent gang-rape has been sentenced to 200 lashes and six months in jail after being found guilty of speaking to the media about the crime and indecency.

The Shia woman, 19 years old back in 2006, was in the car of a student friend when two men got into the vehicle and drove them to a secluded area, where she was raped by seven men, the Middle East Monitor reported on Friday."



  • O chamado Estado Islâmico - ao qual as mentes brilhantes Bush, Blair, Aznar e Barrosão abriram as portas alegremente - destrói, mata, estupra, e vende escravas sexuais a vários preços.





E, por cá,

 - 40 mulheres portuguesas morreram em 2014 devido à violência doméstica. 

 - Para além das 40 vítimas mortais, a UMAR sinalizou ainda 46 tentativas de homicídio contra mulheres perpetradas por ex-companheiros e familiares próximos.

- Desde janeiro, 33 mulheres foram assassinadas pelos maridos, namorados ou companheiros, a maioria delas num contexto de violência doméstica.  http://apav.pt/


- Hoje, mais uma mulher foi assassinada pelo companheiro que depois se suicidou. Foi em Coimbra.


E depois ainda me vêm com a falácia do «feliz dia da mulher»?! Poupem-nos de tanta hipocrisia (para não falar do consumismo...)


25 comentários:

  1. Mais do que flores
    perfumes
    e outras prendas
    é importante o teu escrito
    por tudo isto
    que denuncias e lembras

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Rogerito!
      O teu dizer é sempre bonito!

      Eliminar
  2. Dispenso totalmente a parte comercial destes dias. Está certo, isso sim, colocar (como neste post) o dedo nas feridas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Luísa. Também me parece bem mais importante.

      Eliminar
  3. dói, pois claro...

    não há poema que (me) valha!

    beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um poema (dos teus) vale sempre por todas as dores do mundo!

      Beijinho.

      Eliminar
  4. Não recebi perfumes nem chocolates nem flores, mas gostei especialmente de uma mensagem que recebi por mail, do telefonema do meu filho e dos comentários que colocaram no meu blog.
    Alertei para o grave problema que se vai adensando, até nas faixas etárias mais jovens: a violência doméstica, divulgando o vídeo da APAV.

    Sabemos que no mundo Islâmico as mulheres são tratadas como mercadoria e revoltamo-nos com essa barbárie mas, amiga Graça, estes dias, se para mais não derem, servem para que cada um de nós dê voz a quem a não tem.

    Nunca fui muito a favor dos "Dias de..." mas este não serve apenas para sermos acarinhadas e mimadas, mas para lembrar as mais infortunadas.

    Beijinhos e boa semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo absolutamente, Janita!
      Eu estive lá no teu blog e vi...

      Beijinho

      Eliminar
  5. Concordo contigo. Talvez não possamos ajudar a nível internacional mas talvez a nível comunitário se possa fazer uma diferença.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há que fazer qualquer coisa nem que seja falar, denunciar, apontar o dedo!

      Eliminar
  6. Não vou concentrar-me nos bárbaros e nas barbaridades.
    Porque 8 de Março é o dia de aniversário da minha mulher também.
    Beijinhos, votos de boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Então muitos parabéns para a menina/mulher que lhe coube em sorte.

      Beijinhos

      Eliminar
  7. "É inevitável, chega o dia 8 de Março e sinto a necessidade de escrever sobre este dia. Preferia não sentir esta necessidade. Este dia teria mais sentido se fosse unicamente um dia de comemoração de todas as mulheres que lutaram pela igualdade entre os géneros. Se assim fosse seria um dia merecedor de festa, mas ainda continua a ser uma luta."

    Não quero flores!!!

    ResponderEliminar
  8. *
    ~ ~ ~ Estou com o Pedro. ~ ~ ~

    ~ Ainda que com o devido respeito e reflexão, que merecem a todos as grandes causas que mencionaste, nada impede que a mulher seja homenageada com carinho no lar pela sua dedicação, solicitude e abnegação.

    ~ Para ricos e pobres, com a contenção que a efeméride exige.
    ~ Cabe à mulher estabelecer limites e formar mentes abertas a valores nobres, como a humanidade e solidariedade,

    ~ Presumo que jovens educados em ambientes amorosos, dificilmente se tornarão em agressores domésticos ou patrões discriminadores e abusivos.

    ~ Creio que é pelo ensino e pelo exemplo - mais do que pela contestação - que se podem resolver estes grandes problemas.

    ~ Já agora, esqueceste referir as mulheres que são vítimas dos conflitos armados que ficam sem os seus filhos ou sem lar, alimentos e água.
    ~ ~ Como terá sido o Inverno das ucranianas!
    ~ ~ Aproxima-se o Verão escaldante para as palestinianas.

    ~ ~ ~ Boa semana. ~ ~ ~
    ~~~~~~~~~~~~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esqueci essas e tantas outras que ganharam o direito (pelos piores motivos) a serem recordadas.
      Beijinho.

      Eliminar
  9. Estou convencida que se fizessem uma reportagem de rua sobre o significado do dia , acho que muita gente não iria saber responder, ou se falasse no ano de 1857 e em 130 mulheres mortas queimadas, numa fabrica de têxteis em Nova York.

    Beijinho da mãe de uma princesa que está viva por milagre.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que viva a princesa por muitos e bons anos...

      Beijinho, Flor!

      Eliminar
  10. Estive hoje a ler uma reportagem no Expresso sobre violência doméstica em Portugal. Relatos dramáticos, que termina com um dado impressionante: 92% dos criminosos são condenados com pena suspensa!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É a rica Justiça que temos!! Como poderemos confiar em juízes deste calibre? Preconceituosos, clericais, vingativos...

      Eliminar
  11. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  12. Uma vergonha que se estende por toda a terra, a nossa incluída onde a ignorância, a miséria e o álcool servem de atenuante a certas mentes. Ainda.

    ResponderEliminar