quinta-feira, 16 de maio de 2013



... Mas eu não estou já a conseguir.

E como poderá alguém conseguir quando ficamos a saber que:



e que:
  


 

11 comentários:

  1. e esTas pessoas vivem de quê?

    isto está bonito está...

    abraço Graça

    ResponderEliminar
  2. Nem eu estou a conseguir Graça,nem eu,acredita!
    Sabes amiga não tenho vergonha de dizer aqui que comecei a trabalhar aos 13 anitos e que à 2 fiquei no desemprego a receber 393€ pago 300 da minha casa e tenho que ajudar a minha filha desempregada sem direito a subsidio de desemprego, mas recebe 38€ de subsidio de inserção com tês filhos ao seu encargo, o pai deles não dá sustento, ela paga 220€ de renda de casa
    Desculpa Graça foi um desabafo

    beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  3. 42% de desemprego jovem, mais aquilo que dizes como é que podemos estar?
    As pessoas vivem de quê?
    De esmolas das Isabelinhas Jonets?


    Abraço

    ResponderEliminar
  4. Vi uma reportagem esta noite sobre pessoas nessa situação, que me deixou angustiado, mas o que vejo no meu trabalho de voluntariado tira-me todas as noites o sono...

    ResponderEliminar
  5. Uma situação realmente inominável!
    [ ] Célia.

    ResponderEliminar
  6. Há cada vez mais gente a passar fome!:(
    bji, Gracinha

    ResponderEliminar
  7. Até dá vontade de chorar, querida Graça.
    Sabes? Muitas vezes penso que, se não estamos vivendo em ditadura, para lá caminhamos.
    Os "tipos" fazem o que querem e estão se marimbando para reclamações.
    E eu pergunto: até quando?
    Ai que raiva!!!

    Bom fim de semana (se tal é possível...)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Venho agradecer sua visita ao meu
    blogue e os dois comentários que
    já deixou. Tive alguma dificuldade
    em encontrar o seu blogue(porque
    ia parar ao de círculos) e aí eu
    não sei funcionar, nem quero ter
    nos meus blogues.
    Tenho muito gosto nas suas visitas
    (foi através dum comentário na Turista que teve interesse em conhecer meu blogue, lembra?)
    Pois é, este seu post retrata uma
    realidade que ataca muitos portugueses, cada dia mais. Agora os politicos (internacionais)porque
    há eleições na Alemanha, a Merkel
    ataca o Durão Barroso de ser ele o
    culpado da enorme austeridade nal-
    guns países, logo em Portugal.Posso
    dizer-lhe que na Irlanda também
    intervencionada pela Troika o povo
    não sofreu nada parecido àquilo
    que aqui se está a sofrer e digo
    isto porque tenho lá família.
    Parece que Passos Coelho e Vitor
    Gaspar é que são os pais de toda
    esta montanha de austeridade que
    às tantas lhes fugiu ao controle,
    mas eles safam-se e nós (a maioria)
    dos portugueses é que somos vítimas
    dos seus erros...veremos no que tudo isto vai terminar.
    Um beijinho para si, bom fim de
    semana e virei sempre que possa.
    Irene Alves

    ResponderEliminar
  9. Obrigada, Irene, pela sua visita e pelo seu texto.

    Querida Adélia... ...

    Quando nos vamos ver livres desta praga que nos caiu em cima? Quando?

    Quando vamos correr com esta corja que este povo cego ajudou a alcandorar-se ao leme?

    ResponderEliminar
  10. É difícil, de facto. Isto já não é um país.

    ResponderEliminar