quarta-feira, 15 de novembro de 2017

O Museu da Aguarela de Minde.

Ora cá estamos de volta! A baixa durou pouco e a consulta ao info-médico não foi cara. Mas ainda falta instalar o office ...

Entretanto, vou levar-vos a visitar o Museu da Aguarela Roque Gameiro que se situa ali em Minde, no concelho de Alcanena, (terra natal da nossa amiga ex-blogger Rosa-dos-Ventos, lembram-se?) de onde o artista Alfredo Roque Gameiro (1864-1935) era natural.


O museu está instalado numa casa lindíssima - a Casa dos Açores, ligada à família do aguarelista - que foi adquirida e restaurada sob a égide da CM de Alcanena e abriu portas apenas em 2009. É o único museu em Portugal exclusivamente dedicado à aguarela e muda de exposição de quatro em quatro meses.

Vamos então à visita.

A Casa Açores





















O belo torreão romântico-árabe a que por lá chamam de mirante.



Chega-se lá pelo jardim)

(Visto da rua)








O jardim










Lá dentro não nos foi permitido fotografar nem sequer as salas, pelo que as imagens que se seguem foram todas retiradas na net. 








Retrato da mãe do artista. Parece um óleo, mas é aguarela como todos as suas obras.




Auto-retrato do artista





A atual exposição tem como tema «Um passeio à Beira-Mar». Foi-nos dito que o pintor adorava o mar - o verdelho ancho em minderico...

Nazaré

Nazaré


Praia da Adraga

Gruta da Praia da Ursa

Forte da Berlenga

Peniche

E não resisto a mostrar a aguarela de um tear manual das conhecidas mantas mindericas, peça artesanal que ainda tive a sorte de ver em ação era eu garota...




9 comentários:

  1. Boa noite

    Maravilhoso trabalho. Imagens incríveis que dá gosto e mostra a beleza das nossas regiões e País. Admirável mesmo
    .
    Deixo cordiais cumprimentos
    .

    ResponderEliminar
  2. Obrigada por nos dar a conhecer fotos fantásticas. adorei
    Beijos, boa noite

    ResponderEliminar
  3. Este retorno tão valioso, valeu cada minuto de espera.
    Muito bonito este passeio por terras de Alcanena.
    Não só desconhecia a Casa dos Açores como a existência deste Museu.
    Claro que lembro da Rosa dos Ventos, como não?


    Um beijinho e sê muito bem-vinda ao bairro, Graça!

    ResponderEliminar
  4. Que bom que não foi grave. O meu continua avariado, o técnico a que costumava recorrer emigrou, e não conheço outro. Vou-me governando com um do filho, já muito velhinho, vamos ver até quando.

    Gostei da visita. Obrigada por partilhar esses olhares connosco.
    Esta manhã vou andar pela Gulbenkian.Vou ver a exposição
    "Do outro lado do espelho" De tarde vou ao museu da marinha, ver
    "Vikings - Guerreiros do Mar"
    Um abraço

    ResponderEliminar
  5. Se gosto das obras expostas no museu, adoro as instalações.
    Maravilha de casa e jardins.
    Beijinhos

    ResponderEliminar