quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Lenda de Zarah, a Princesa Moura

Como furtar-me a tão belo e romântico desafio? 

Este vem da Catarina, que passou à Afrodite e esta à papoila e à Janita e agora é a minha vez de vos contar a lenda de Zarah, a Princesa Moura, que, em noites de luar, ainda anda se avista nas ameias do Castelo...



«Nos tempos já muito distantes do Rei Afonso, que do norte vinha para o Sul, conquistando terras e mais terras que estavam na posse da moirama, chegou ele às proximidades de Leiria cuja terra conquistou também.

Aqui construiu um castelo roqueiro, que entregou à guarda dos seus guerreiros, abalando à conquista de mais terras, a construir um Portugal maior.

Os mouros sabendo do castelo pouco guardado, voltaram e, após uma luta porfiada, venceram os guardas do castelo e tomaram-no.

Passou a ser por essa altura, seu guardião, um velho mouro que vivia com sua filha, uma linda moura de olhos esmeraldinos e louros cabelos entrançados, chamada Zara.

Um dia, já o sol se escondia no horizonte sob nuvens acobreadas, a linda moura, estava à janela do castelo voltada ao Arrabalde, a pentear os cabelos encanecidos de seu velho pai, quando viu ao longe uma coisa que lhe pareceu estranha, mesmo muito estranha.

Que viu a linda princesa castelã, de olhos verdes de esmeralda?

Viu o mato a deslocar-se de um lado para o outro e também em direção do castelo.

Foi então que a linda princesa castelã perguntou ao seu velho pai:

“Oh! Pai, o mato anda?” Ao que o pai da linda princesa, respondeu:

“Anda, sim, minha filha, se o levam.”

E o mato era levado, sim, mas pelos guerreiros cristãos do Rei Afonso, que se escondiam atrás de paveias de mato que cortaram e ajuntaram para avançarem para o castelo sem serem vistos.

E avançaram, avançaram cautelosamente, até que já próximo da porta chamada da traição, correram, passaram-na lestamente e conquistaram o castelo.

Nunca mais se soube da linda princesa de olhos verdes, nem de seu velho pai, que era o Governador, mas, a partir desse dia, Portugal ficou maior.»




27 comentários:

  1. As princesas mouras estão em alta nesta corrente de lendas... E as portas da traição também. :) A reconquista cristã deu origem a grande parte destas lendas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Somos um povo muito romântico! Não tinha lido sobre a tua Floripes, mas entretanto li e achei-a muito bela.

      Beijinho.

      Eliminar

  2. As lendas são deliciosas... mesmo não se sabendo bem a origem ou os locais onde foram criadas... mesmo não se sabendo bem os seus contornos (pois também quem conta um conto...)
    É aliás essa pluricriatividade que enriquece e tece a manta destas lendas que vão perdurando no tempo.

    Esta iniciativa a que nos devotamos é prova disso mesmo! Nós, enquanto contadores de lendas, estamos a ajudar a perpetuá-las nesta espécie de "Legioneiro".

    Um beijinho sem traições!
    (^^)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Afrodite.
      Já tenho o "Diz que é uma espécie de Legioneiro" lá no meu post!! :)

      Beijo legionário!!

      Eliminar

    2. Graça,
      Mil perdões... acabei por apagar o comentário ali em cima.
      É que ainda só hoje inventei a palavra e já não sei escrevê-la! (heheheh)
      É "LEGENDEIRO
      ". Deriva da raíz "legenda", palavra em latim para LENDA.

      Eliminar
    3. Por mim tudo bem!! Desde que não seja legionela... :))

      Beijinhos lendários...

      Eliminar
  3. Muito linda esta tua Lenda, Graça! Pois a bela Princesa Moura chamada Zarah, ainda hoje vagueia pelas ruas do Castelo de Leiria em noites de luar.
    Lembro-me desse último postal e das tuas palavras quando o apresentaste numa participação de Bilhetes Postais.

    Excelente participação neste certame de Lendas. :)

    Beijinhos mouriscos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. * não é nas ruas é nas ameias!! :)

      Eliminar
    2. Foi, de facto, um dos postais que enviei ao nosso querido amigo Carlos Oliveira. Acho os desenhos muitos bonitos: naïf como a própria lenda.

      Beijinhos lendários...

      Eliminar
  4. Mais uma lenda que não conhecia.

    Como a afrodite diz, esta é uma forma de manter as lendas vivas que enriquecem o nosso património.

    Bhos :)

    ResponderEliminar
  5. Respostas
    1. Que bom, Isa!! Ficamos mais convencidos de que afinal os blogs têm o seu valor..

      Beijinhos

      Eliminar
  6. Uma lenda muito semelhante à da Manu, só que em locais diferentes ! ...
    Muito interessante, Graça.

    Quer dizer que os pais devem dar atenção aos avisos das filhas ! :) ... Este ouviu, mas não reagiu. :)

    Já agora e a este respeito vou-te contar uma duma filha atenta e de um pai austero, que já contei na Manu.
    Estavam à mesa a comer, o pai a falar e a filha a pretender interrompê-lo ... "paizinho,...paizinho" ...
    Cala-te miúda que eu estou a falar .
    Quando acabou de falar uns minutos depois autorizou a filha a falar . Ora diz lá ! ...
    Ó paizinho, agora não vale a pena que o paizinho já comeu a minhoca que estava na salada ! :(

    Beijinho Graça! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eh eh eh eh eh.... oxalá não lhe tenha feito mal...
      Também já li a lenda da Manu.

      Beijinho.

      Eliminar
  7. Já me tinham segredado, que além de mim, outra pessoa, também tinha escolhido esta lenda. E isso não importa nada, e só firma a lenda da moura Zara :-))

    ResponderEliminar
  8. Ponderei contar uma das muitas lendas sobre os amores ilícitos do nosso quase lendário rei D. Dinis, mas depois achei esta mais "vaporosa"...

    Ainda bem que gostaram!

    ResponderEliminar
  9. Respostas
    1. As lendas com mouras encantadas são uma maravilha.

      Eliminar
  10. Mais uma que eu desconhecia, isto está a correr muito bem!!!
    Beijinhos Graça.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Está mesmo a correr muito bem. Somos um povo muito criativo.

      Beijinhos encantados...

      Eliminar
  11. É interessante verificar que por todo o território há lendas
    de mouras, ora lindíssimas, ora riquíssimas em ouro e jóias...
    Beijinhos.
    ~~~~

    ResponderEliminar
  12. Olá, boa noite!
    Nesta noite, quero me juntar a você para pedir a Deus que alivie e conforte nossos irmãos que sofrem por conta dos efeitos dos desastres naturais e tantos outros acontecimentos que só trazem sofrer e prejuízo para a humanidade. Alivia Senhor Jesus, a dor dos nossos irmãos que sofrem, e nos livra de todos os males. Amém!
    Abraços, permanece com Deus no coração.

    ResponderEliminar