quarta-feira, 19 de outubro de 2016

O frasco de perfume

Ainda lá está sobre o toilette, com um restinho de perfume que por vezes asperge sobre o colo. Pouco, que é forte e quente. Um perfume de Inverno. De boa marca. Daqueles que perduram todo o dia.

Que de recordações lhe traz! Quando foi ter com ele – e não foi da primeira vez – usou-o. Mas com alguma parcimónia que é forte e quente. Era Inverno, estava frio e nevoeiro, chovia e no dia seguinte até nevou. O encontro ia ser quente, porém. E forte.

Ele esperava-a, sempre atento, sempre sedutor, sempre terno. Um beijo leve nos lábios, um sorriso, um tímido olhar cúmplice. Não tardaram a subir para o quarto onde se despiram céleres entre beijos doces e abraços intensos. Entregaram-se em arroubos de loucura, com a volúpia própria dos amantes. Amaram-se deleitados mas rápidos, com a sofreguidão de quem há muito se quer e não se vê, fruindo todo e qualquer segundo, toda e qualquer delícia, cada enleio, cada volteio.

Acabaram extasiados. Imersos nos seus pensamentos alados, alheados mas de olhos nos olhos. Que se passou connosco? Que foi isto que nos levou tão longe? Mais um beijo, mais um enleio em devaneio…

O banho juntos, a contrariedade de voltarem a vestir-se e… na altura de se separarem, ele disse-lhe: «Amorzinho, não deves perfumar-te tanto da próxima vez. A R. é ciumenta, pode notar…»


18 comentários:

  1. Ora bolas, Graça! Afinal havia outra!...

    Bonita história de uma atracção quente e forte.:)
    Muito enleio, muito volteio, muito devaneio, mas no final cada um segue a sua vida...
    É capaz de haver muitas histórias de amor assim, deve. De preferência sem perfume denunciador de traição.

    Parabéns, Graça!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Graça, Gracinha...Vim reler esta tua emocionante história de amor e não é que se me ocorreu uma ideia, quiçá, mirabolante?
      Não será esta narrativa uma bela metáfora de uma certa 'geringonça' e a tal A.R. seja a Assembleia da República?

      Se isto tiver sido fruto da minha mente 'pérfida', peço-te desculpa.

      Beijinhos, sem maldade.

      Eliminar
    2. Credo, não! Não vejo como aplicar uma "traição" amorosa à AR... Tem havido traições por lá? Gosto por de mais de ti para entrar em discussões sobre a dita geringonça que não reconheço... Bocas da reação - dizia-se nos idos de 70 e tal...

      Beijinhos

      Eliminar
  2. Não sou nada fã de traições.
    Mas está até é bonita.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Os prós e os contras do perfume: atrai, trai e denúncia.
    Belo texto, Graça. Venham mais.
    Bj.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Atrai e trai - A nossa língua é muito bela, muito rica...

      (Ao apagar os comentários eliminados por si, acho que apaguei outro... peço desculpa, estas coisas da informática são "tramadas"...

      Beijinho.

      Eliminar
  4. Há que estar atento(a)!!!

    Não usos perfumes há mais de uma década ... enjoei e não gosto de estar com alguém "demasiado" perfumada!!!

    bj amigo e um "Encontro" com muito SUCESSO!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Gracinha. Depois publicarei algumas fotografias.

      Beijinho.

      Eliminar
  5. Será que nem o banho limpou os odores e os fez desaparecer ?...
    Quando fica na roupa é que "não há santo que lhe valha" ! rsrs
    ... e há um 6º sentido ainda mais apurado que o perfume ! rsrs

    Abraço Gracinha mesmo que perfumado ! :))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hummmm, Rui! Adoro perfumes! Bons...

      Beijinhos perfumados...

      Eliminar
  6. Estava a ler e a imaginar-vos...depois o perfume estragou tudo rsrsrsrs
    Adorei! Seria Chanel nº5 ?

    Beijinhos Graça

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sei lá! podia muito bem ser... Tipo Marilyn Monroe....

      Beijinho.

      Eliminar
  7. Mal empregado perfume (bom) :)))
    Também gosto de bons perfumes quando vou fazer alguma coisa extraordinária (viagem, exame, etc) gosto de ir com um novo que fica associado a esse momento!!!
    bjsss

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também eu! Deve ser das minhas poucas «vaidosices»...

      Eliminar