quinta-feira, 5 de abril de 2018

Que nojo que eu sinto!

Que me desculpem os meus amigos que por aqui passam, mas isto hoje vai muito fora do que se instituiu chamar de «politicamente correto» - seja isso o que for.

Foi logo de manhã que li na capa do jornal: «“Atos sexuais relevantes” com criança de 10 anos dão pena suspensa». E depois, lá dentro, o título da notícia era: «Um ano de abusos sexuais de criança punido em tribunal com pena suspensa», enquanto o respetivo subtítulo, despudoradamente, dizia: «Tribunal de Braga deu como provado que explicador de xadrez praticou “atos sexuais relevantes” com aluna de dez anos.»

Que nojo senti!

Então o “senhor professor” de xadrez, de 38 anos de idade, abusou de uma menina de dez anos durante um ano inteiro e o Tribunal condenou-o por um crime de abuso sexual agravado da criança. Apesar de o “senhor professor” negar sempre os crimes – pois claro! – o acórdão deu como provado que o homem forçou a vítima a “atos sexuais de relevo” ao longo de um ano, desde junho de 2015 até perto de o arguido ser detido pela Polícia Judiciária em julho de 2016.

O tribunal deu como provado que os abusos aconteceram na casa de banho do clube onde o arguido dava explicações e na sua própria casa.

Ora depois de isso tudo, o Tribunal condena o “senhor professor” a quatro anos e meio de prisão com pena suspensa e dez mil euros de indeminização à criança.

A notícia ainda refere que “cerca de 75% dos autores de crimes de abuso sexual de menores foram condenados a penas suspensas de prisão em 2015 e 2016.” (…) “Nestes dois anos houve um total de 696 condenações, em que os juízes puniram com penas suspensas em 523 processos.”

E se alguma dessas infelizes crianças fosse filho/a de um dos senhores juízes, será que agiriam da mesma maneira?

Então, juntando a estas situações vergonhosas, as muitas outras em que os “senhores” juízes e as “senhoras” juízas perdoam os casos de violência doméstica contra as mulheres e mais aqueles casos em que aqueles supracitados “senhores” arquivam as poucas vergonhas de uma determinada área partidária como foram os casos dos submarinos e das Tecnoformas e das universidades portucalenses e do inexorável BPN com toda a “fauna” partidária que lhe está inerente e mais aquele caso em que um ex primeiro ministro esteve/está refém político dos ditos “senhores”, o que eu advogaria sinceramente e fazendo minhas as palavras do grande feitor de Abril, seria:

Esses “senhores e essas “senhoras” todos para o Campo Pequeno! Já!


(para ler mais:)




19 comentários:

  1. É inadmissível amiga!
    Infelizmente a nossa lei não tem mão pesada para estes criminosos!bj

    ResponderEliminar
  2. Graça, até à tua última frase a negrito, tiveste-me incondicionalmente a teu lado, e tens, nestes horríveis casos de crimes perpetrados por animais sem o mínimo de sentimentos.
    Para esses energúmenos era preciso mão pesada e prisão efectiva, nada de penas suspensas.

    Já no que toca a essa frase que sempre odiei, dita com uma arrogância e prepotência incomparáveis, por alguém que se julgava acima de tudo e de todos, não posso concordar contigo.

    Que dizer, então, dos ataques bombistas em que perderam a vida pessoas inocentes, levadas a cabo por essas inomináveis FP-25, lideradas pela pessoa em causa, o terror que se viveu nesse tempo, provocado pela actuação dessa organização clandestina de extrema-esquerda?
    Para tudo o que seja extremismos, não contem comigo.
    Depois não digam que o 'povo' tem memória curta...

    Portanto, haja e faça-se justiça, mas com justiça!

    Essa conversa do 'Campo Pequeno' faz-me lembrar os cristãos atirados para a arena do Coliseu, no tempo dos loucos romanos. Às tantas esse louco português, julgava-se algum Imperador Romano.
    Por isso, Graça, não posso aceitar de bom grado que tu vejas tal loucura com tanta naturalidade.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Peço desculpa se te fiz recordar todos esses "pesadelos". Não era essa a minha intenção. Mas quando se trata de mal tratar crianças, eu fico irracional. Ponho-me no lugar das suas mães e, digo-te: se fosse com filha minha, eu até era capaz sei lá de quê!!! Te garanto.

      Eu disse que este texto era fora do "politicamente correto", ou seja, sem hipocrisias... Lamento. Sou do Carneiro - sou capaz de marrar contra a parede se for preciso!

      Beijinhos aqui da Carneiro...

      Eliminar
  3. Não consigo comentar 😪😪😪

    Beijinho Graça 💗

    ResponderEliminar
  4. É extremamente revoltante...
    Pena suspensa?!!!
    Pagar indemnização a uma criança?!!
    E quem lhe apaga as cicatrizes dos traumas?
    Que justiça vergonhosa!
    ~ Beijinhos tristes ~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Justiça vergonhosa, mesmo! Trata-se de CRIANÇAS!!!

      Eliminar
  5. É realmente muito triste ainda acontecerem coisas destas. Lamentavelmente :((

    Hoje:- "Caminhada, entre sentidos e rimas"
    -
    Bjos
    Votos de uma feliz Sexta-Feita

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda? Ainda temos muito tempo e muito trabalho pela frente até se mudarem estas leis, estas mentalidades!! :(

      Eliminar
  6. Se alguma dessas infelizes crianças fosse filho/a de um dos senhores juízes a coisa piava mais fina.
    É realmente um nojo minha amiga para não utilizar outro adjectivo.
    Um abraço e bom fim-de-semana.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    O prazer dos livros

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Seria muito diferente, se se tratasse de um filho deles...

      Eliminar
  7. algo vai podre no reino da Justiça.
    compreendo a indignação, que subscrevo

    beijo

    ResponderEliminar
  8. Mas, afinal, o que é justiça? E a Justiça?
    A toga serve para encobrir nódoas ou são nódoas que tratam da administração da função?

    Um BFS e saúde.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É de facto, muito complexo isto tudo!

      Beijinhos e saúde da melhor para si também.

      Eliminar
  9. Graça, lembrei-me agora que hoje é o dia do teu aniversário.
    Teu e da Fê!! Deixo um beijinho de Parabéns, com votos de muita Paz e Alegria.
    Se calhar vais falar nisso mais tarde, mas candeia que vai à frente...:))
    Um abraço e sê feliz, junto dos teus.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Janita. És uma querida!

      Beijinhos também de parabéns por te lembrares... <3

      Eliminar
  10. 696 casos em 2 anos é um número que por instantes fez-me parar de respirar.
    Imaginava que existiam, infelizmente, ainda alguns casos recorrentes por todo o país, de abuso sexual a menores.
    Que fosse tão elevado - quase 1000, é assustador!

    1000 CONDENADOS - o que pode reflectir 5.000 crianças!!
    É muita criança a começar a vida já a descobrir a desgraça, a injustiça, o trauma...

    Nunca imaginei, nunca LI sobre estatísticas a respeito.
    Fiquei PARVA com esse número de pessoas CONDENADAS. Cada uma delas tem de ter, pelo menos, UMA vítima. E aquelas que fazem múltiplas? E aqueles que ainda não foram condenados ou sequer levados até à justiça?

    Tudo isto significa que a quantidade de crianças sexualmente abusadas em portugal, em dois anos, é ENORME. Ascendendo o milhar provavelmente por mais que duas, três, quatro centenas.

    Assustador.

    ResponderEliminar