sexta-feira, 1 de abril de 2016

Todos mentimos, mas eles mentem mais do que elas …

Mentir é errado, dizemos. Porque magoa as outras pessoas, porque o benefício que causa é menor do que o dano que provoca, porque semeia a incerteza nas relações, porque a moral e a ética e o senso comum dizem que é errado. Será? Não mentir pode magoar mais do que faltar à verdade e, sejamos honestos: as relações sociais – todas elas – estariam condenadas sem a mentira. Por isso, e apesar desta ideia generalista de que mentir é errado, talvez, afinal, não seja assim tão errado. Ou, pelo menos, talvez não seja errado sempre. (…)

Os estudos mostram que mentimos entre dez e duzentas vezes por dia, dependendo do perfil de cada um e, sobretudo, da quantidade de relações sociais e interações que temos. Fazemo-lo pelas mais variadas razões. Eis uma delas: da próxima vez que a sua mulher ou o seu marido lhe perguntar «estas calças fazem-me gorda/o?», experimente responder «sim, mas o problema não são as calças, é tudo o que comes». Ou da próxima vez que estiver maldisposto e cheio de problemas, experimente responder com sinceridade a toda a gente que lhe faz a costumeira pergunta: «Então, tudo bem?» (…) Queremos honestidade, mas não sabemos lidar com ela. (...)

Mas atenção: estas teorias não são carta-branca para todas as mentiras. «A mentira que merece elogio é aquela que nos permite relacionarmo-nos com os outros», explica o sociólogo espanhol Ignacio Mendiola, autor do livro Elogio de la mentira, «fora deste elogio à mentira estão as mentiras que fazem do outro um mero instrumento para se alcançar um objetivo». (…)

Mas não queremos só ser enganados, também nos enganarmos a nós próprios com uma perna às costas. Para quê? A maioria dos investigadores defende que é apenas para vivermos mais felizes e chamam a esse mecanismo «ilusões positivas». (…)

Certa, errada, inócua, prejudicial, esporádica ou sistemática, a mentira é uma constante na nossa vida. E negar que a dizemos é apenas dizer mais uma.


ELES VERSUS ELAS

Os homens mentem mais do que as mulheres, diz um inquérito realizado, em 2012, no Reino Unido, pela empresa de estudos de mercado One Poll, depois de entrevistar 3000 adultos. O estudo – encomendado pelo Museu da Ciência britânico – conclui que as mentiras mais frequentes também são diferentes. O top 10 das mentiras de cada sexo para os seus parceiros é este:



HOMENS

1 Não bebi assim tanto.
2 Não se passa nada, estou ótimo.
3 Não tinha rede no telemóvel.
4 Não foi assim tão caro.
5 Estou a caminho.
6 Estou preso no trânsito.
7 Não, o teu rabo não está assim tão grande.
8 Desculpa, não vi a chamada.
9 Sim, perdeste peso.
10 É mesmo aquilo que eu queria.


MULHERES
1 Não se passa nada, estou ótima.
2 Não sei onde está, não lhe mexi.
3 Não foi assim tão caro.
4 Não bebi assim tanto.
5 Estou com dor de cabeça.
6 Estava em saldos.
7 Estou a caminho.
8 Já tenho isto há séculos.
9 Não, não deitei fora.
10 É mesmo aquilo que eu queria.


21 comentários:

  1. a vida sem mentira seria como um jardim sem flores...
    ou uma testa sem... rugas! rss

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tão mentiroso este heretico-maroto!!!

      Beijinho.

      Eliminar
  2. Também li a Revista Notícias Magazine de domingo e achei esse artigo um bocado discutível. Achei-o muito generalista, coisa que não aprovo, de todo!
    Eu, por exemplo, detesto a mentira, aquilo que não quero dizer omito; sempre ouvi dizer que omitir não é mentir.
    Também pensei escrever sobre isso , mas outros valores mais altos se levantaram...

    Quanto á listagem das mentiras mais comuns, delas e delas, a delas está bem à nossa medida! :) E a deles, penso que ainda melhor!! :)

    Pregas-te hoje alguma peta, Graça??

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não tenho muito jeito para pregar mentiras no dia das mentiras. Prefiro dizê-las nos outros dias de forma mais convincente... eh eh eh...

      Ai de nós se não fossem as mentirinhas piedosas...

      Beijinho, Janita.

      Eliminar
  3. Não menti a ninguém hoje. E isto não é mentira. :)

    ResponderEliminar
  4. A pequena mentira sai fora da alçada
    da mentira premeditada.
    A sério
    deixo-lhe, sob a forma de verso
    numa conhecida quadra de Aleixo

    «Para a mentira ser segura
    E atingir profundidade
    Tem que trazer á mistura
    Qualquer coisa de verdade»

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A sabedoria simples do nosso poeta Aleixo!
      Obrigada, Rogerito!

      Eliminar
  5. O assunto é muito discutível, detesto mentiras e deslealdades mas a verdade é que as pequenas mentiras "o teu rabo não está assim tão grande", não chegam a ser mentiras são delicadezas que não fazem mal a ninguém e dessas eu digo quando me apetece lol :)))) bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fazem parte da cortesia e das boas relações. Não sou nada fã da «assertividade», noção do âmbito da gestão e tudo o que vem da área da gestão tende a ser bem aceite pelo povinho...

      Eliminar
  6. Penso que é um assunto com pano para mangas, não suporto a mentira, por muito pequena que seja, é e será sempre uma mentira, quando apanho alguém a mentir dificilmente volto a confiar.

    E verdade é se a Graça está quase de parabéns, então hoje é a vez da Carol do picosderoseirabrava que fazer hoje 6 aninhos.

    Um grande beijinho com muito carinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que extraordinária memória, Flor!!!

      Muito obrigada pelo carinho e pela lembrança!!

      Beijinhos

      Eliminar
  7. Estava a lembrar-me das vezes que os homens têm de mentir para não desiludir as suas mulheres. :)

    E também acho este estudo exagerado.

    Abraço Graça

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah, só os homens é que têm de mentir para não desiludir as ladies!.... E nós?!

      Beijinhos, Luís.

      Eliminar

  8. "Certa, errada, inócua, prejudicial, esporádica ou sistemática, a mentira é uma constante na nossa vida. E negar que a dizemos é apenas dizer mais uma"

    Concordo perfeitamente!

    ResponderEliminar
  9. Mentira? Tente falar a verdade no "como vai"? ... E, verás que ficara a falar sozinho... Ninguém, na realidade quer saber... Então, o velho chavão: - tudo bem, resolve...
    Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que não deixa de ser mentira...

      Beijinhos verdadeiros.

      Eliminar
  10. Não sei até que ponto o estudo tem credibilidade. Eu mais facilmente me calo do que minto. Claro que não vou dizer que nunca tenha dito uma ou outra mentira. Mas de uma forma geral evito-a. E o mais que tudo, ainda é pior que eu. O que pensa sai-lhe logo cá para fora, de tal jeito que por vezes é inconveniente. Veja só, há dois anos no Algarve, uma amiga de infância abordou-o. Falaram um pouco, apresentou-me a senhora, e às tantas ela diz:- Se não te falasse não dizias nada. Não me reconheceste?
    E ele na maior descontracção:
    - Alguma vez? Estás tão velha!
    Confesso-lhe que se eu tivesse um buraco ali perto me tinha enfiado lá.
    Um abraço e bom Domingo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai esse «mais que tudo» .... Homens, que se há de fazer?!...

      Beijinhos, Elvira!

      Eliminar