sábado, 9 de abril de 2016

Adriano Correia de Oliveira

Faria hoje 74 anos se a morte o não tivesse colhido ainda jovem, pelos 40 anos. Tinha uma bela voz que usava, como o José Afonso e outros, para intervir naqueles tempos lamacentos.

Em homenagem fica aqui a Fala do Homem Nascido, o poema de Gedeão que mais força imprime em quem o lê ou ouve, e que é o lema deste blog

Espero que gostem.





Bom fim de semana!

Amanhã, Porto, aí vamos nós
para o 3º encontro de bloggers!

30 comentários:

  1. Gosto e muito, conheci pessoalmente Adriano, ele faz parte de nós cá em casa!
    Boa viagem e bom almoço.

    Um beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Flor! Da próxima vez não escapas do encontro - vai ser em Leiria, outra vez....

      Beijinho

      Eliminar
  2. Olá Gracinha!

    Por vezes a morte escolhe mal, e leva demasiado cêdo quem não devia levar. Foi uma pena a perda deste Sr, naquela altura ainda tão novo... Será bom que muitos o recordem, e à sua bonita voz.

    Muito grata pela visita no meu birras.
    Achei muito interessante deixar-me aquele bonito apelo "Não choreis os mortos esquecidos..."
    Sabe porquê? No penúltimo post anterior ao de hoje, eu recordei o Nico, mas também Joaquim Rosa de quem pouco se falou - então eu coloquei esta bonita poesia que considerei oportuna, além de lindíssima. Se tiver curiosidade e tempo, passe por lá.
    Beijinho, e bom Domingo.
    Dilita

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pelas suas palavras. E peço desculpa pela "repetição" do poema. Não dei conta. Mas achei-o tão bonito...

      Beijinhos

      Eliminar
  3. Graça, cheguei mesmo agora de um tributo ao Adriano organizado pela AJA de Lisboa.
    Beijo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa, Isabel!!!
      Desta vez a menina "baldou-se" ao nosso encontro. Imperdoável!!

      Beijinhos

      Eliminar
  4. Gosto muito. Que saudades do tempo em que as canções eram belos poemas. Agora salvo raras excepções são só letras que não dizem nada, algumas a roçar mesmo a estupidez.
    Um abraço e bom encontro. O ano passado estava bem doente, este ano é muito longe, vou aguardar que voltem e mostrem as fotos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ainda bem que este ano não houve doenças, Elvira! O próximo vai ser em Leiria - bem mais perto...

      Beijinhos

      Eliminar
  5. Momento ímpar! Bela canção e poema!
    Que seu encontro de blogueiras/os seja muito feliz e producente.
    Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Célia.

      Apesar da chuva e do frio, o encontro correu muito bem. Foi bem divertido.

      Eliminar
  6. Quem sabe para o próximo encontro eu também possa ir :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Espero bem, Laura! É muito interessante conhecermos as pessoas de quem conhecemos a escrita e/ou as fotografias, ao vivo e a cores.

      Eliminar
  7. Gostei muito do nosso encontro de bloggers, e o N. também :)
    beijinhos
    Gábi

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também eu, Gábi! E também gostei muito de vocês ambos.

      Beijinhos

      Eliminar
  8. Trova do vento que passa continua a ser a minha favorita.
    Beijinhos, boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também gosto muito! E uma voz serenamente incisiva...

      Ontem ponderámos fazer o 4º encontro de bloggers em Macau, mas... :)))

      Eliminar
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  10. ~~~
    Adriano, sempre presente, por enquanto...
    O poema é intenso e expressivo e o teu eloquente lema
    traduz o teu bom gosto e altruísmo.
    ~~~ Beijinhos.~~~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quase fico envergonhada com as tuas manifestações de simpatia para comigo...

      Obrigada, sempre...

      Eliminar
    2. Acredita - por favor - que sou absolutamente sincera.
      Sempre!

      Eliminar
  11. Uhmmm...não é muito a minha onda, mas a letra do poema é muito bonita. Muito terra-a-terra. Gosto disso.
    Obrigado pela visita ao meu cantinho Graça, e obrigado por tantas outras coisas, que tu sabes, mas que apenas vou nomear o conjunto de todas: Um tal encontro, numa belo Domingo, com tantas pessoas loucas (lol), e conversas tutiii frutiiii..., beijinhosssss, adorei cada pedacinho de tempo dis(frutado) na vossa companhia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada, Libel, pela tua imensa simpatia! Também gostámos muito da vossa companhia.

      Beijinhos.

      Eliminar
  12. Como gosto de ouvir o Adriano! Faço-o muitas vezes, Graça.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pessoas de bom gosto fazem-no...

      Beijinho, Graça

      Eliminar
  13. Alguém menos "badalado" que outros como o Zeca, ou o Sérgio, ou o Zé Mário, mas um excelente intérprete e cantor de intervenção.
    Obrigado Graça por o trazeres aqui à nossa lembrança !

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Menos "badalado" sim, mas não menos bom!

      Eu é que agradeço a tua simpatia.

      Eliminar