sábado, 13 de dezembro de 2014

Cenas do quotidiano...

(retirado daqui)

Agora que isto (infelizmente) mudou de novo para a chuva, lembrei-me de uma cena bem divertida que ando há algum tempo para contar aqui.

Foi em inícios de Novembro, num fim-de-semana que fiquei com a minha neta cá em casa. Chuva, chuva e mais chuva e eu queria ir beber café e comprar pão aqui bem pertinho de casa. Naquilo que me pareceu uma boa aberta, armámo-nos de gabardinas e chapéus-de-chuva, eu e ela e pusemo-nos a caminho.

Não tínhamos andado duzentos metros, começa de chover e de fazer vento com tal força que nos fechava os chapéus. Desabituados que estão os miúdos de agora de andar a pé, ela atrapalhou-se toda com a ventania e com a água que nos fustigava. No meio da confusão as meias que eu tinha calçado, daquelas com ligas de silicone que se agarram às coxas, começam a descair-me pelas pernas abaixo…

Como pudemos, lá chegámos ao café. Fui à casa de banho e compus as estúpidas meias. Mas as ‘fulanas’ nada de me obedecerem…

Regresso, sem chuva, mas atribulado! As safadas das meias teimavam em deslizar-me pelas pernas abaixo, joelhos abaixo e não havia maneira de se comportarem por muito que, discretamente as puxasse.


Deu-me cá uma fúria! Acerquei-me de um carro estacionado e, em plena rua, perante o ar espantado da minha neta, descalcei as meias e meti-as no primeiro contentor do lixo que encontrei. Depois toca de seguir mais aliviada se bem que com os pés nus dentro dos sapatos invernosos…

26 comentários:

  1. Eheheheh...É por isso que eu digo e sigo, o uso dos collants e da calças, mal o Outono começa!
    Usei uma única vez esse tipo de meias com ligas de silicone, mas foi num casamento em pleno Verão, porque umas pernas ficam sempre mais bonitas e elegantes de meias...Jurei para nunca mais: descobri que fazia alergia ao silicone!! :)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E fazes bem. Mas, apesar de ser já Novembro, o tempo ainda estava quente, além de que eu raramente uso calças. Ao contrário de quase toda a gente, não me sinto confortável de calças...

      Eliminar
  2. :)) Já tive um problema com umas meias assim, mas não estava a chover e aguentei com elas :)
    um beijinho e um bom Domigo
    Gábi

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só que eu não sou, nem de longe, a miss paciência.... Sou mesmo do Carneiro...

      Beijinho

      Eliminar
  3. Impossível, não pude evitar uma boa gargalhada. Pelo bem que o narras.
    Para o inverno nada melhor que umas calças e umas meias bem quentinhas. Já sei, coisas da feminidade, que tão bem aprecio, mas quando o tempo não colabora o melhor tomar medidas.
    Besos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi mesmo para vos fazer rir que eu contei este episódio, Duarte! Gosto de rir de mim e, quando o faço, não me importo nada que também riam - até gosto!

      Besos

      Eliminar
  4. Graça do céu... imagino o sufoco que passou... Imaginei a cena e ri muito... me desculpe, mas nós mulheres nos metemos em cada fria...
    Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade, Célia! Mas olha que me deu cá uns calores que só visto!!

      Eliminar
  5. Tenho 2 pares, 1 deles à dois anos dentro da embalagem, o outro já usados!
    Sem chuva e sem carro para me acercar, um dia em Coimbra encostei-me a um poste de electricidade em plena rua, descalcei umas que também foram para o contentor mais proximo.

    Beijinho e bom domingo, com ou sem chuva.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora bem! És cá das minhas... Mas eu estou habituada e usar essas meias e não desgosto. Daquela vez é que foi um sufoco porque as meias eram já da época passada e o silicone já não estaria nas melhores condições... Um filme!

      Eliminar
  6. Estou tão desactualizada que nem conheço esse género.Deu para imaginar e a sua neta nunca mais vai esquecer.
    M.A.A.

    ResponderEliminar
  7. E essa tua situação faz-me lembrar outra.
    Há uns 5 ou 6 anos, eu, uma amiga e filhos fomos de Lisboa a Praga passar uma semana. Como na altura a minha amiga fazia urgência com muita frequência, tinha começado a usar meias de descanço. Levou-as para Praga. Calçou-as um dia. Fazia calor, as meias apertavam-lhe demasiado as pernas, andava incomodada e irritada. Às tantas, senta-se num banco de jardim mesmo em frente de uma café apinhado de gente e diz-me: ajuda-me a tirar a porcaria das meias. As meias eram até ao joelho. Levanta as pernas das calças, e eu de cócoras em frente dela a fazer um esforço danado para lhe tirar uma meia de cada vez!!! Nem sei se alguém olhou para nós ou não. Eu sei que não olhei para ninguém e tentei a executar a tarefa o mais rapidamente possível. Quando, mais à frente, contámos aos filhos, todos ficaram muito contentes de se encontrarem longe de nós na altura.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Imagino!!! Também deve ter sido de morrer a rir quando contaram a peripécia...

      Eliminar
  8. Também tenho meias dessas para ocasiões especiais no Verão e tenho que usar saia...agora com tempo instável e para ir ao pão nunca as calcei!
    Imagino a cena! :)

    Abraço

    Rosa dos Ventos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sabes que raramente uso calças. É preciso estar um frio de rachar e, mesmo assim, prefiro uma saia de fazenda e umas meias opacas. Além de que ainda fazia calor neste início de Novembro...

      Eliminar
  9. parece que os chineses vendem meias dessas. :)

    abraço Graça

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Menino Luís Eme, estas não eram dos chineses.... Eram da Calzedonia, embora o silicone já não estivesse nas melhores condições....

      Eliminar
  10. Ora eu estava mesmo a ver que farias como eu : tirar as parvas das meias e atirá-las fora , rsrssss

    Bom serão :)

    ResponderEliminar
  11. Bom filme para a gente se rir.
    A solução encontrada para resolver o embaraço revela o carácter determinado da Graça Sampaio.

    ResponderEliminar
  12. "o material tem sempre razão" ...

    ... e as meias são caprichosas!

    beijo

    ResponderEliminar