domingo, 24 de julho de 2016

Um pouco de História faz sempre bem

(Av.ª 24 de Julho, em Lisboa)

Hoje é dia 24 de Julho. Sabemos que uma das avenidas mais importantes da cidade de Lisboa tem esse nome: Avenida 24 de Julho. Corre paralela ao Rio Tejo e à linha de Cascais desde o Cais do Sodré até Alcântara.

A data que essa larga e longa artéria da capital celebra tem a ver com a Guerra Civil que se viveu o nosso país entre os anos de 1828 e 1834 que opôs os irmãos D. Pedro IV, liberal, e D. Miguel, absolutista, filhos de D. João VI e de D. Carlota Joaquina que, mercê das invasões francesas, mudaram temporariamente a capital do reino para o Brasil.

Foi exatamente no dia 24 de Julho de 1833 que as tropas liberais leais a D. Pedro,comandadas pelo Duque da Terceira, entraram em Lisboa. Vindos do Algarve onde desembarcaram oriundos do Porto, atravessaram o Alentejo e, no dia anterior, dia 23 de Julho, derrotaram ainda em Almada as tropas miguelistas.

Quando chegaram a Lisboa não tiveram de recorrer à violência porque as forças apoiantes do rei D. Miguel tinham-se posto em fuga de madrugada. Assim libertaram a cidade do jugo dos absolutistas.


No ano seguinte, 1834, deu-se a completa libertação do país, tendo D. Miguel renunciado ao trono e sido enviado para o exílio em Viena de Áustria, condições que lhe foram impostas pela Convenção de Évora-Monte.

16 comentários:

  1. Não sou "forte" a História e estamos sempre a aprender ! Obrigado Graça !

    ResponderEliminar
  2. Gracinhamiga

    Ao contrário do Ricardamigo, eu sou; mais eu adoro História e estórias. Síntese perfeita da única e verdadeira guerra civil em Portugal. Neste país que é o nosso não houve mais nenhuma. A implantação da República e o 28 de Maio (safa!) não passaram, para mim, de ersatz em termos castrenses.

    Continuação das benditas férias com

    Bjs da Raquel e qjs do Leãozão

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem razão, Henriquamigo! Como diz um amigo meu temos «sangue de barata». Até conseguimos fazer uma revolução com cravos... Enfim, que se há de fazer?!

      Beijinhos.

      Eliminar
  3. Coração do Rei de Portugal está na Igreja da Lapa desde 1837. Claro que esta igreja fica na bela cidade invicta.

    ResponderEliminar
  4. Sabe sempre bem recordar.
    Beijinhos, boa semana

    ResponderEliminar
  5. Gostei de recordar esse momento da nossa história, Graça. Obrigada.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  6. É tão raro encontrar registos destas memórias
    fora das enciclopédias e afins, que foi um prazer
    a novidade e a recordação...
    ~~~ Beijinho ~~~

    ResponderEliminar
  7. Interessante história de uma das mais conhecidas artérias de Lisboa, que para a maioria dos passantes por lá, desconhecerão. Podemos ver na imagem a cúpula do Mercado 24 de Julho (Mercado da Ribeira). Hoje não é mais Mercado. Com cerca de 30 locais gastronómicos, por lá estão alguns dos mais mediáticos Chefs portugueses.


    .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é. Também já o visitei nesta sua nova versão...

      Eliminar
  8. Como diz a nossa amiga Janita:
    -Já fui feliz aqui ! :)
    Percorri muitos anos esta avenida na minha adolescência e juventude, e gostei de saber agora a origem do seu nome,
    Obrigada amiga Graça!

    Um beijinho e boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também já fui muito feliz por aí, Fê. Nasci em Algés e por lá me movi até aos dez anos quando fui viver para Sintra. Que saudades desses tempos.

      Beijinhos.

      Eliminar
  9. Beijinhos gratos para todos os meus simpáticos comentadores de hoje. E não só...

    ResponderEliminar
  10. Boa lembrança.
    O nosso mal é que nunca mais houve condições "Évora-Monte".
    Veja-se o caso do pretérito que em vez de andar a "amandar bocas" estava divinamente bem como paquete. Em Frankfurt.

    Boas férias.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa, Agostinho!!! Olá se estava! Em Frankfurt ou no quinto dos infernos!....

      Eliminar