quinta-feira, 29 de setembro de 2011

A minha Avó





Esta é uma fotografia da minha avó materna quando era ainda solteira e vivia na sua terra natal, Calañas, Rio Odiel, Huelva. Lá nasceu no dia 29 de setembro de 1895. Faria hoje... muitos anos.

Veio para Portugal ter com uma das irmãs mais velhas, no ano de 1926, viúva, com dois filhos e depois de ter perdido outros dois - Lucas e Francisco - que, tal como o pai,  por lá ficaram sepultados.


(Não é uma graça este passaporte?)

Anos mais tarde, quando resolveu voltar a casar cá em Portugal e precisou de documentos de registo de nascimento, teve imensa dificuldade em consegui-los porque os registos tinham ardido ao tempo da Guerra Civil. Depois de muito andar e mexer junto do Consulado e da Embaixada espanhois, lá conseguiu, passados anos e muitas manobras, um certificado de nacionalidade que, dizia a minha avó, vinha com o ano de nascimento errado... Verdade ou não, o certo é que sempre brincámos com ela relativamente à idade que tinha (ou não)...


Era a minha avó do coração.  Era a minha Memé - como eu a chamava. Nasci em sua casa, quase vivi com ela até aos dez anos e quando enviuvou pela última vez, tinha eu 14 anos, veio viver connosco para Sintra.  Quando vim viver para Leiria, veio comigo. Ajudou a tratar da minha filha mais velha e saiu de minha casa para a sua última morada em 28 de Dezembro de 1982.

Não era uma pessoa fácil, não senhor! Não se dava muito bem com a filha, a  minha mãe (que também não fácil, diga-se!), e fez "a vida negra" à nora (que era um doce de pessoa). Mas era a minha Memé e eu gostava muito dela.


12 comentários:

  1. :) A família explica muito coisa...Mau feitio...lol

    ResponderEliminar
  2. Carol
    Recordações de laços que jamais se esquecem, vais recorda-la amiga sempre com o seu "mau feitio" mas era tua avó e isso diz tudo.
    A minha avó materna andava de gatinhas ficou assim depois de uma queda e foi abandonada pela filha minha mãe que me abandonou também, tinha eu 8 aninhos tinha que fazer tudo, masela ensinou-me muita coisa e faleceu tinha eu 13 em meus braços quando eu lhe dava água à boca que me pediu, nunca vou esquecer muitas palavras e conselhos que ela me deu.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  3. Avó que eu bem conheci! Chegou a ser vizinha da frente da minha mãe e tens razão, a mãe do M. era um doce de pessoa!
    Hoje também faria anos a minha sogra e faz anos, felizmente na maior, o meu sobrinho mais velho!
    E assim vai acontecendo a vida...umas vezes festejamos, outras recordamos quem já partiu!

    Abraço

    ResponderEliminar
  4. Belas recordações, eu recordei do meu pai no post que escrevi, e tu da tua avó...
    Lindo o rosto dela, na foto acima que ilustra o post,tão elegante!!
    Parabéns pelo carinho pela tua vovó.
    Beijos da Mery*

    ResponderEliminar
  5. Prezo muito essas questões....aparte a heteronímia...
    elas fazem mesmo parte da nossa identidade...
    curioso,os nossos avós devem-se ter cruzado milhares de vezes,por Sintra,Azenhas do Mar...o mundo é pequeno.

    ResponderEliminar
  6. Pero que bien, también tienes salero español! Me encantó tu abuela, que hermosa!
    Buen fin de semana: D Paula

    ResponderEliminar
  7. E assim ficámos a saber de onde "caíram" certos genes... (lol)

    ResponderEliminar
  8. Como eu gostava de conhecer um pouco mais da história documentada dos meus avós, o paterno de que tenho uma foto e morreu com 45 anos e o materno, que só me lembro do dia em que ele morreu e de ver lá por casa os óculos redondos, gradualíssimos que ele usava. Também terá morrido com menos de 60 anos, no Porto, para onde foi viver os seus últimos anos (isto é, foi morrer).

    Tenho muita pena de não saber mais...

    bj

    ResponderEliminar
  9. Invejas, deveria ter eu acrescentado!...

    ResponderEliminar
  10. Que "invejas" tão amorosas, amigo António! Os meus avôs homens também morreram muito novos e não os conheci.

    Olhem, meninas, essa do mau feitio é "baixa", "muito baixa" mesmo... Ih! Ih! Ih!

    Si, Paula, mi abuelita era andaluza y salerosa!...

    Que bom Flor, Donatien, que vos fiz recordar os vossos queridos avós. Sintra, Donatien? Havemos de conversar sobre isso.

    Beijinhos a todos e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  11. Adorei a foto da sua avo!!

    Que linda senhora!!

    Os meus bisavos poderiam ser vivos ainda.. teriam 85 anos...

    Vejo o meu blog de genealogia..

    http://ossilvateixeira.blogspot.com/

    Um abraço

    Flávio

    ResponderEliminar