sexta-feira, 24 de junho de 2016

Mais música a propósito do Brexit...

Anteontem lembrei-me do «Should I stay or should I go» a propósito do referendo no Reino Unido. Hoje, depois do sim à saída da UE, e face aos variados (e desvairados) cenários políticos mais ou menos assustadores dos nossos «comentadeiros» lembrei-me da letra da bela canção «Without You» da excelente banda sonora do extraordinário filme «My Fair Lady» que serve tão bem ao Reino Unido como, por outro lado, serve à Frau Merkel e ao seu hobbit (Herr Schäubel) - se bem que eu ache que lhes falta a sensibilidade suficiente para apreciarem esta peça de arte...



Apreciem um pouco da letra e digam se lhes aplica....

There'll be spring every year without you
England still will be here without you
There'll be fruit on the tree
And a shore by the sea
There'll be crumpets and tea without you

Art and music will thrive without you
Somehow Keats will survive without you
And there still will be rain on that plain down in Spain
Even that will remain without you,
I can do without you!

(…)

They can still rule the land without you
Windsor Castle will stand without you
And without much ado we can
All muddle through without you

(…)

I shall not feel alone without you
I can stand on my own without you
So go back in your shell
I can do bloody well
Without you


22 comentários:

  1. Creio que um determinado número de ingleses não sabia bem o que estava a fazer. Veremos o resultado daqui a alguns anos.

    ResponderEliminar
  2. Não sei politica, mas se por cá tiverem a coragem de pedir um referendo eu voto como os Ingleses.
    Esta europa não serve.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo, Luís! Esta Europa não serve - só serve à Alemanha!

      Eliminar
  3. Penso que o facto de não terem abdicado da sua moeda, será um factor de mais valia para eles, coisa que não acontece com os restantes países. Penso (porque às vezes dá-me para isso, mesmo sendo um calhau com olhos em política, que esta Europa não serve a ninguém a não ser à Alemanha, que está a vencer a Europa pela economia, coisa que Hitler não conseguiu com a guerra.
    E já agora deixo um aviso. Se tem problemas de coração, é melhor não ver a TV logo.
    Abraço e bom fim de semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo com o que disse, Elvira!
      Quanto ao aviso que deixou, por mim agradeço mas é isso que faço sempre... eh eh eh...

      Afinal acabou bem!

      Eliminar
  4. Uma excelente mensagem transmitida por um belíssimo meio...
    Porém, o que me ocorre não tem nada de poético - que não me
    falte o 'pirlimpimpim' da minha justa reforma...
    Beijinhos, Graça.
    ~~~~~~~~~~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois... Mas eu, se fosse inglesa, se calhar também teria votado exit!!

      Beijinhos muito saídos...

      Eliminar
  5. Soube hoje de uma inglesa que votou no Brexit e que depois de saber o resultado, ficou preocupada. Disse ela que estava convencida de que o Bremain venceria.
    Com exemplos destes, o que dizer?
    Beijinho, Graça.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu pensava que só havia desses especimes cá em Portugal... mas, pelos vistos, não temos o exclusivo...

      Beijinhos e boa semana.

      Eliminar
  6. "Vitória para a liberdade! Como tenho reivindicado há anos, deve agora haver o mesmo referendo na França e em todos os países da UE", disse Marine Le Pen, líder do partido francês de extrema direita Frente Nacional.

    Votarias SIM para Portugal sair da União Europeia, Graça?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. À partida sim! Mas teria de ponderar, sei lá...

      Eliminar
  7. Acredito que muitos dos ingleses não tinham noção do voto. As consequências são assustadoras!
    Não conhecia o video, nem a música.

    Beijinho

    Um beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Logo se verá o que vai acontecer...
      Se gostas de música e de comédias românticas, devias ver este filme. É lindo e bom de mais!

      Beijinhos

      Eliminar
  8. Gracinhamiga

    Na nossa geração quem não se recorda desse magnífico My Fair Lady? Que se deu ao luxo de ganhar 8 (oito!!!) Oscares. Um Pigmalião na tela com a Hepburn e o Rex Harrison. Uma jóia dos filmes musicais, naturalmente com um fim cor-se-rosa...

    Aposto que nenhum (ou quase) dos "poliqueiros" que hoje mandam na (des)União Europeia será capaz de a entender e muito menos tirar as conclusões do filme. O povo diz Aprender até morrer mas esta gentinha não aprende nada com o Brexit.

    Para mim (e para muita gente mais) o Brexit foi o maior tsunami que se verificou na política europeia desde o COMECON, para não falar na II Guerra. E face à vitória do NÃO agora anda um alvoroço em Berlim, Paris, Bruxelas et aliud que me faz recordar o Na praia da Nazaré, pois então, vai um grande burburinho, as senhoras de roupão e o D. Fuas de Roupinho.

    Cá por mim se houvesse em Portugal um referendo sobre o tema optaria pelo PORTEXIT! A Europa dos Senhores Schuman e Monnet (atraiçoados) não me merece qualquer garantia de que aprenda com o Brexit. Todos querem ficar no poleiro.

    Eu fui um europeísta convicto que até por Portugal a explicar às pessoas o que era a nova moeda única e a ensinar e advertir sobretudo os idosos como deveriam usa~la e que não fossem usados pelos burlões.

    Mas hoje já o não sou mais. Esta Europa já não é a minha, muito menos minha!

    Bjs da Raquel e qjs do Leãozão

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Segundo as estimativas, 64% dos jovens entre 18 e 24 anos queriam o Bremain, enquanto 58% dos cidadãos acima de 65 anos preferiam o Brexit. Aqueles que teriam de viver mais tempo com a decisão tomada no referendo preferem a permanência na UE, daí a indignação de tantos jovens britânicos.

      Se eu não tivesse um pé em Portugal, queria o DM de volta.

      Eliminar
    2. Concordo em absoluto, Leãozinho! Esta Europa j´nada tem a ver com a CEE!

      Vamos ver o que isto vai dar...

      Beijinhos e, pronto(s)... viva a seleção!!!

      Eliminar
  9. Subscrevo o comentário do amigo Henrique, PORTEXIT !

    Um beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O líder do partido eurocético UKIP, Nigel Farage, defende que Portugal não tinha condições para entrar na zona euro.

      Eliminar
    2. Até eu, Fê, até eu!

      Quanto ao tal de Nigel Farage... para o diabo que o carregue! Que fácil que é mandar papaias sobre os outros...

      Eliminar
  10. Como a maioria dos ingleses já se mostra arrependido e a clamar por novo referendo, prefiro concentrar a minha atenção no belo musical que fez furor nos anos 60.
    Como me parece tê-lo visto também na TV, já devia ir adiantado pelos 70 e tais.
    A sempre bela Audrey Hepburn, foi uma grande Dama na vida real e na tela. Mais tarde foi embaixatriz da UNICEF.
    Adoro todas as canções deste filme. Lindas!

    Beijinhos, Graça! Boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também eu, Janita!!Este é o filme de marca cá de casa. As minhas filhas e eu vimo-lo vezes sem conta nos anos 80 quando apareceu o vídeo que dava para gravar os filmes... É belíssimo! E a banda sonora uma coisa do outro mundo!

      Eliminar