segunda-feira, 27 de julho de 2015

Polémicas

Quando comecei a ler o habitual artigo das segundas-feiras de Sérgio Figueiredo, director de informação da TVI, no meu jornal diário, já sabia que o tema andava à volta da polémica saída do ex-ministro do PS, Augusto Santos Silva, do programa Os Porquês da Política daquela estação televisiva.

Ao estilo de Santos Silva na sua página do facebook, o articulista desenvolve também o seu raciocínio em cinco (longos) pontos. Só que ao ler o primeiro ponto que serve como introdução e definição de conceitos (como se de uma tese se tratasse) vi-me (não sei mesmo por determinação intencional do escrevente se já por “deformação” da minha mente) levada a  pensar em outras figuras políticas de enorme implantação no nosso país e de forte e constante presença nos media aqui da praça.

Ora leiam comigo. (Os sublinhados são meus)

«Cobarde é uma palavra forte. Mais forte do que medroso, embora signifique a mesma coisa: diante do perigo e por medo, recua. (…) Também é cobarde quem agride à traição. (…) Sonsos, cínicos, aparentemente inofensivos, mas à socapa enchem-se de coragem e açoitam o desprevenido. Cobardia não é, portanto, um pequeno defeito. É uma deformação de carácter insuportável.

Quando esta deformação é uma característica de gente que assume responsabilidades na nação, não é a nação que se acovarda, apenas é enganada - e fica contaminado o ar que todos respiram. Chegámos onde estamos, pior em muitos domínios, porque o país se foi perdendo nas mãos de uns quantos incompetentes, de muitos velhacos e de cobardes a mais.

Poucas coisas são tão intoleráveis quanto a cobardia. A corrupção é seguramente uma delas. Tal como a mentira descarada. E o narcisismo, quando aliado à cobardia. Conhecemos vários "pintarolas" assim. Que praticam o culto da sua própria pessoa. (…) Pregam a moral pública, defendem o interesse coletivo, promovem valores abstratos, falam em nome de todos. Mas, na essência, agem única e exclusivamente em função de si mesmos.» (…)

Não vos faz lembrar ninguém?

Não sei quem tem razão nesta querela Augusto Santos Silva/TVI, embora considere por de mais o Professor para o ver metido num enredo destes com as graves acusações que o director de informação da TVI lhe faz. Mas uma coisa é certa: nada ou, pelo menos, grande parte do que ficou escrito no ponto 1. do artigo de SF se aplica ao caráter – ou pelo menos ao que conhecemos dele – de Santos Silva. Quem não se lembra daquele seu dito «Eu cá gosto é de malhar na direita!...»

Não faz parte das minhas preocupações mais prementes saber como vai terminar esta questiúncula, mas parece-me que SF aproveitou este desentendimento para, também ele, discretamente, “malhar” a torto e a direito… na direita.

15 comentários:

  1. "Não faz parte das minhas preocupações mais prementes saber como vai terminar esta questiúncula"

    Palavras suas que faço minhas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Duvido desse seu impasse
      Se do Jerónimo se tratasse...

      Eliminar
  2. "Poucas coisas são tão intoleráveis quanto a cobardia. A corrupção é seguramente uma delas"

    Aqui está uma opinião que partilho inteiramente...para além de outras!

    Um abraço, Graça!

    ResponderEliminar
  3. Covardia coisa feia, peçonhenta
    Que outro nome se pode dar aos que nos prometem PAZ e PÃO ?
    Que outro nome se pode dar aos covardes que lhe botam a mão ??????

    ResponderEliminar
  4. O Sérgio Figueiredo malhar na direita? Só se estava doente.
    Nesta novela, Augusto Santos Silva tem razão.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Augusto Santos Silva já respondeu a Sérgio Figueiredo.

      Eliminar
  5. Gracinhamiga

    Conheço muito bem o Sr. Doutor SF que andou no antigo ISE com o meu primogénito Miguel; e que ia a minha casa então na Lapa e à pala de estudar em conjunto algumas matérias aproveita-a a ocasião noite fora para me beber o uísque velho que eu tinha... Não era só ele afinal havia outros...

    Mas isto diz bem da Amizade que então tínhamos; porém quando me atacaram - estava eu no ministério das Finanças, assessor e director do Gabinete da Comunicação Social de Sousa Franco, apenas por ter dito as palavras que ele me mandara dizer - o primeiro a atirar-me uma pedra foi o Sr. Doutor SF. É por isso que digo que o conheço de ginjeira... e dos meus uísques

    As acções ficam com quem as pratica. O sr. Jorge Nuno Pinto da Costa a propósito desse estranho assunto, pediu a minha cabeça numa bandeja tal como a do S. João Baptista (sic) mas sem a Salomé. Não conseguiu as suas intenções, mas as acções ficam com quem as pratica...

    Um dia contarei esta estória devagar e com (muito) mais tempo e muita paciência e muito orgulho. Entretanto do que conheço de Augusto Santos Silva (quando era ministro da Educação colaborei com ele) e sem saber o motivo de tamanha trica e tamanho insulto do Sr. dr.SF - voto no Senhor Doutor Augusto Santos Silva. É malhar, camaradas, é malhar na direita!!!!!...

    Bjs da Kel e qjs do alfacinha pior que estragado com o Sr. Dr. SF

    .. e se quiserem saber do que se passou NÃO perguntem ao Sr. dr. SF; façam-no a mim...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Deve ser boa rês, deve!! Mas até escreve bem...

      Eliminar
  6. Encontro-me de férias na Escócia, neste momento numa cidadezinha bem ao norte, que se chama Fraserburg, com acesso à Net bastante difícil.
    Só em finais de Setembro poderei voltar a contactar normalmente.
    Até lá desejo dias felizes e tudo de bom.
    Beijos e abraços
    MIGUEL / ÉS A MINHA DEUSA

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fico à espera das belas fotos!!!

      Beijinhos e boas férias!

      Eliminar