segunda-feira, 10 de junho de 2019

No Dia de Portugal



Não, não vou comentar o discurso por de mais populista daquele rapazito do triste programa «governo sombra» que foi o escolhido pelo Presidente  (a minha avó espanhola costumava dizer com muito humor "Deus os cria e ele se juntam»...para presidir ao 10 de Junho de este ano. Para isso, convido-vos a ler o comentário do Jornal Tornado...

Para celebrar o dia, que também é de Camões, deixo-vos um dos seus sonetos e outros dois poemas que, tal como o dele, bem definem o perfil do bom português...


Que vençais no Oriente tantos Reis

Que vençais no Oriente tantos Reis,
Que de novo nos deis da Índia o Estado,
Que escureçais a fama que hão ganhado
Aqueles que a ganharam de infiéis;

Que vencidas tenhais da morte as leis,
E que vencêsseis tudo, enfim, armado,
Mais é vencer na Pátria, desarmado,
Os monstros e as Quimeras que venceis.

Sobre vencerdes, pois, tanto inimigo,
E por armas fazer que sem segundo
No mundo o vosso nome ouvido seja;

O que vos dá mais fama inda no mundo,
É vencerdes, Senhor, no Reino amigo,
Tantas ingratidões, tão grande inveja.

Luís Vaz de Camões, in "Sonetos"




Português Vulgar

O meu gato deixa-se ficar
em casa, farejando o prato
e o caixote das areias. Já não vai
de cauda erguida contestar o domínio
dos pedantes de raça, pelos
quintais que restam. O meu gato
é um português vulgar, um tigre
doméstico dos que sabem caçar ratos e
arreganhar dentes a ordens despóticas. Mas
desistiu de tudo, desde os comícios nocturnos
das traseiras até ao soberano desprezo
pela ração enlatada, pelo mercantilismo
veterinário ou pela subserviência dos cães
vizinhos. Já falei deste gato
noutro poema e da sua genealogia
marinheira, embarcada nas antigas
naus. Se o quiserem descobrir, leiam
esse poema, num livro certamente difícil
de encontrar. E quem procura hoje
livros de poemas? Eu ainda procuro,
nos olhos do meu gato, os
dias maiores de Abril.

Inês Lourenço, in 'Logros Consentidos'
Anti-Soneto

    (Ao Mário Saa )

O nosso drama de portugueses,
O nosso maior drama entre os maiores
Dos dramas portugueses,
É este apego hereditário à Forma:
Ao modo de dizer, aos pontinhos nos ii,
Às vírgulas certas, às quadras perfeitas,
À estilística, à estética, à bombástica,
À chave de ouro do soneto vazio
- Que põe molezas de escravatura
Por dentro do que pensamos
Do que sentimos
Do que escrevemos
Do que fazemos
Do que mentimos.

Carlos Queirós, in 'Cadernos de Poesia'

9 comentários:

  1. O EUROPEÍSTA É O NOVO ESCLAVAGISTA EUROPEU: URGE O SEPARATISMO DESSE PESSOAL
    .
    .
    -» Os europeístas (tal como os construtores de caravelas esclavagistas) destilam ódio/intolerância para com os povos autóctones que procuram sobreviver pacatamente no planeta... porque... intenções Identitárias prejudicam investimentos.
    { os europeístas não respeitam NEM a diversidade, NEM a justiça social, NEM os povos de menor pegada ecológica }
    .
    .
    Economia neo-esclavagista: a ajuda aos pobres deve ser efectuada por meio da degradação das condições da mão-de-obra servil... e não por meio da introdução da Taxa-Tobin.
    .
    Existe uma tripla de 'supporters' da economia neo-esclavagista:
    1- a alta finança;
    2- europeístas (e afins);
    3- migrantes que se consideram seres superiores no caos.
    .
    Mais:
    - Os «grupos rebeldes» (daesh e outros), não possuem fábricas de armamento... no entanto, máfias do armamento fornecem-lhes armas... para depois terem acesso a recursos naturais (petróleo, etc) ao desbarato, e para depois deslocarem refugiados para locais aonde existem investimentos interessados em mão-de-obra servil de baixo custo.
    Ora, em vez de chamar à responsabilidade aqueles países que estão a fornecer armas aos «grupos rebeldes», ou seja, os países aonde a máfia do armamento possui as suas fábricas... os europeístas fazem uma outra coisa: decretam sanções contra os países que não permitem a chegada de mão-de-obra servil ao desbarato (refugiados) aos investimentos interessados em tal.
    .
    Mais:
    - Em pleno século XXI tribos da Amazónia têm estado a ser massacradas por madeireiros, garimpeiros, fazendeiros com o intuito de lhes roubarem as terras... muitas das quais para serem vendidas posteriormente a multinacionais: os europeístas falam nestes holocaustos? Não!
    .
    Urge dizer à elite deste sistema o mesmo que foi dito aos construtores de caravelas esclavagistas: a não existência de mão-de-obra servil ao desbarato não vai ser o fim da economia... vão continuar a existir muitas oportunidades de negócio (nomeadamente introduzindo mais tecnologia)!
    .
    .
    .
    .
    .
    O MOVIMENTO-50-50:
    1- defende o investimento em tecnologia que permita aumentar a produtividade, para que dessa forma, seja possível aumentar os ordenados às pessoas;
    2- defende respeito pela Diversidade;
    3- defende respeito pela Justiça Social;
    4- defende respeito pelos Povos de Menor Pegada-Ecológica;
    5- defende um planeta aonde povos autóctones possam viver e prosperar ao seu ritmo;
    6- defende uma sociedade que premeie quem se esforce mais (socialismo, não obrigado)... mas que, todavia, no entanto... seja uma sociedade que respeite os Direitos da mão-de-obra servil.
    ---» Todos Diferentes, Todos Iguais... isto é: todas as Identidades Autóctones devem possuir o Direito de ter o seu espaço no planeta --»» INCLUSIVE as de rendimento demográfico mais baixo, INCLUSIVE as economicamente menos rentáveis.
    .
    .
    Nota: Os 'globalization-lovers', UE-lovers. smartphone-lovers (i.e., os indiferentes para com as questões políticas), etc, que fiquem na sua... desde que respeitem os Direitos dos outros... e vice-versa.
    -»»» blog http://separatismo--50--50.blogspot.com/
    .
    .
    .
    P.S.
    Migrantes naturalizados são contra o separatismo-50-50... com efeito, o seu problema não é a integração... com a sua demografia imparável em relação aos nativos, o seu problema é serem Donos Disto Tudo.

    ResponderEliminar
  2. Carlos Matos Gomes, Militar de Abril, foi contido
    tudo o que se passou em Portalegre foi salazarento

    quanto aos poemas
    por decreto
    secreto
    foi declarado
    que os poetas passaram à história

    ResponderEliminar
  3. Por aqui as cerimónias decorreram com pompa e circunstância.
    E com vento e chuva como é tradição.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Não liguei às cerimónias mas li o discurso do dito cujo, achei-o detestável.
    Para este sujeito Abril não trouxe nada de bom, infelizmente, no FB, anda gente a aplaudi-lo!

    Abraço

    ResponderEliminar
  5. AQUI foi feriado, não por causa da morte de Luís de Camões, mas por ser a segunda-feira de Pentecostes.

    Continuação de ótima semana 🌷 🌻 com ou sem polémicas.

    ResponderEliminar
  6. «Por entre trancos e barrancos»;
    vivas a Portugal, à sua cultura e aos seus poetas...

    Desejo que tudo te corra do melhor modo possível.
    Beijinhos literários.
    ~~~~

    ResponderEliminar
  7. Lindíssimo, o poema de Inês Lourenço! Obrigada por este post em que me deste a conhecer este poema.

    ResponderEliminar
  8. Agora em putugalolandia muitas pessoas vivem no pasado com cabesa no cu....em um mundo dos Fantasias e nao em nossa realidade de Sopas dos pobres, z-e-r-o trabalhos, economia lixa etc., etc. Que vai faser?

    E muitas pessoas tem vivendo no pasado tambem e por isso borar tudos comentarios que fala dos verdades!

    *Muitas pessoas vivem no mundo dos Fantasias agora em portugalo landia...muitas!!*

    putugal agora atolado na merda! Que vai fasser pa no "fix"?


    Nome: José Silva. Problemas? Nao Problemas amigos! Visitem meu pagina web no youtube e reportar os problemas a youtube ja que google, youtube e Blogger seu na mesma empresaria.
    Meu Pagina: https://www.youtube.com/channel/UCNGnTuUENeXH4jNguxe_Eeg

    Beijos e boa sorte amigos :) E lembrate Sempre...que vai fasser tu? E Olivenza bella cidade Espanhola por Graca de Deus!! E lembrtae do Wiryamu Mozambique covardes portoputas?? do Wiryamu Mozambique covardes??

    putugal o merda Mais Grande no Mundo e punto :)

    ResponderEliminar