sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Dia da Língua Materna

 Por acaso não sabia que o dia 21 de Fevereiro tinha sido instituído pela UNESCO o dia da Língua Materna. E já foi em 1999! Fiquei a saber há pouco. Por isso ainda me deu tempo para deixar aqui um texto que li há algum tempo no blog sorumbático e que dedico especialmente a todos os meus amigos e outros que por aqui passem e que são manifestamente contra o novo acordo ortográfico.

Hum aucthor distincto e intellectualarchaico 

«Teophilo d’AssumpçãoThomaz era parocho e, em 1912, sem darsatisfacções sôbre a orthographia, prohibiu na sua parochia que apronuncia do Portuguez modificasse a ethymologia na escripta, decisão de Carolina Michaëlis, Cândido de Figueiredo, AdolfoCoelho, Leitede Vasconcelos e outros. 

O parocho defendia o systema de orthographia da monarchiacomo o chimico defendia os manipulados da pharmacia. As phrases da rhetorica,fructo do seu talento, e as do theatro de que era aucthor, tinham a syntaxed’esta lingua portugueza em que cantava os psalmos. Elle era humintellectual distincto, não na arithemetica e na gimnastica, com intrucção paraanalysar a incoherencia e a differença da orthographia dos scelerados.  

Teophilo odiava que o incommodassemcom o novo systema de orthographia, abysmo que não approvava. Mandou collocarannuncios nos edificios da parochia a prohibir a nova orthographia eaffligia-se com o que succedia nos novos livros.

Teophilo Thomaz foi um Vasco Graça Moura, fructo d’aquelletempo. Perdia a phleugma e ficava exhausto nos combates mas, prompto,salvava o estylo e os diphthongos, às vezescom uma lagryma propria de quem se offendia com aexpressão graphica das novas regras da Esthetica, que causavam damno à linguaportugueza. 

Gostava de lyrios e melhoravaa psychologia cantando psalmos. O extincto parocho não usou a assignaturaarchaica em paginas mal escriptas nem foi presidente do CCB.»

 Nota – Por decisão pessoal o autor do texto não escreveu segundo a Reforma Ortográfica de 1911.

12 comentários:

  1. ahahah fabuloso!
    outra coisa Graça: hoje fui à Fnac e pude apreciar a arte da seu genro ... muito talentoso, fotografias espectaculares... gostámos muito! Parabéns :)

    ResponderEliminar
  2. Parece que regressámos de novo a um tipo de ortografia que não se entende o que se disse nem o que se quer dizer.

    Talvez seja por isto que os nossos ministros não acertam uma...
    ...custe o que custar...

    ResponderEliminar
  3. E por este andar de tantas mudanças, um dia destes mudam tudo outra vez...

    Beijinhos

    Ana

    ResponderEliminar
  4. Fico à espera do Dia da Língua da Sogra...
    :)

    ResponderEliminar
  5. Texto interessante. Demorou mais um bocadinho a ler, mas gostei da ironia velada. :))

    ResponderEliminar
  6. Também desconhecia tal "Dia de...", mas ainda bem que existe, pois permnitiu-me ler este magnífico texto
    Bom fds

    ResponderEliminar
  7. Não sabia que o dia 21 era "Dia da Lígua Materna", mas não me surpreende porque existe um dia para tudo, o que me surprendeu pela positiva foi este excelente texto que demorei a ler para perceber! Adorei.
    bom fim de semana Graça

    beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  8. Que excelente escolha para assinalar este dia, ADOREI!!! :)

    beijinho

    ResponderEliminar
  9. Obrigada, nobody's listen! De facto o rapaz tens jeito...

    Rui, fico à espera desse dia. Da língua da sogra! Eheheheheh...

    Ainda bem que gostaram do texto. E da ironia, Isabel...

    ResponderEliminar
  10. E eu fico à espera do "Dia da Língua de Gato"!:-))

    Abraço

    ResponderEliminar