domingo, 6 de novembro de 2011

La mer

Hoje o mar em S. Pedro estava lindo!










Lembra-me sempre a belíssima canção La mer interpretada pela voz de Charles Trenet que deixo aqui para quem gosta da música francesa dos meados do século passado com aquelas letras românticas que só os franceses sabiam criar e interpretar. Eu gosto.





La mer
Qu'on voit danser le long des golfes clairs
A des reflets d'argent
La mer
Des reflets changeants
Sous la pluie

La mer
Au ciel d'été confond
Ses blancs moutons
Avec les anges si purs
La mer bergère d'azur
Infinie
Voyez
Près des étangs
Ces grands roseaux mouillés
Voyez
Ces oiseaux blancs
Et ces maisons rouillées

La mer
Les a bercés
Le long des golfes clairs
Et d'une chanson d'amour

La mer
A bercé mon coeur pour la vie

  

17 comentários:

  1. Bonitas fotos! Eu também fui espairecer até ao mar - mais para sul, em Cabanas - e tive a sorte de estar igualmente lindooo :D

    ResponderEliminar
  2. Estimada Amiga Carol.
    Pelas fotos apresentadas, o mar em S. Pedro parece calmo.
    Parte da minha vida foi passada no mar, e agora depois de aposentado,vai fazer 20 anos, e para o não esquecer vivo defronte dele.
    O mar é lindo, mas temos que ter por ele imenso respeito, pois quando enfurece, nem S. Pedro ajuda....
    Lindo poema, adorei.
    Abraço amigo

    ResponderEliminar
  3. "Só os franceses sabiam cantar"... então e nós?
    :(
    (Esta é para os netinhos)
    http://www.youtube.com/watch?v=lS9SmVAX7Dk
    (E esta para a avó "cantigas")
    http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=MSIGWEcR5Dc#!
    Boa semana!

    ResponderEliminar
  4. Duas coisas que amo: o mar e a música francesa!
    Obrigada! Um presente adorável! Abraço, Célia.

    ResponderEliminar
  5. Eu também gosto!
    La montagne também não estava mal por aqui...:-))

    Abraço

    ResponderEliminar
  6. Gosto do mar em qualquer estação, mas sinto que no inverno é mais meu...km sem pessoas...
    Bjs

    ResponderEliminar
  7. Eu também fui hoje dar uma passeata pela praia junto a um parque... com uma diferença: era praia de água doce!
    Abraço

    ResponderEliminar
  8. Oi Carol:
    Gosto de passear à beira mar fora da temporada de veraneio pois as as praias ficam muito cheias e o calor me cansa demais. Prefiro o friozinho de outono e as tardes amenas da primavera. Aqui no Rio Grande do Sul temos uma praia muito bonita chamada Torres que oferece ótimas caminhadas com uma vista - do mar e montanhas -realmente muito bonita. E as praias do litoral de Santa Catarina que, para mim, tem das mais belas paisagens do Brasil e que são um verdadeiro spa para os olhos e alma.
    Bjos

    ResponderEliminar
  9. Muito bonito, sem dúvida. Aliás, quando é que o mar é feio? Beijocas!

    ResponderEliminar
  10. Eu também gosto muitíssimo da música francesa, e La Mer é um clássico que não se esquece. Principalmente ao olhar essa paisagem magnífica que tu tão bem captaste.
    Abraços pelos bons momentos:))))

    ResponderEliminar
  11. Quando vi o título já sabes que fui logo direitinnho à música.
    Esta música foi escrita em 1943, pelo próprio Charles Trenet, quando se deslocava para a sua residência em Perpignan (que por acaso conheço), depois de lançada a música ficou três anos nos Hit Parade.
    Charles Trenet, teve uma infância muito solitária, a mãe fugiu de casa com outro homem.
    Sofreu os horrores da 2ª Guerra, e teve que fazer prova de que não era judeu, mostrando, que em quatro gerações da sua família não havia judeus.
    As suas canções eram consideradas verdadeiros hinos à liberdade, o Governo fantoche de Vichy, criou-lhe muitos problemas, e foi torturado pela Gestapo.
    Mais tarde nos Estados Unidos, esteve com os melhores, George Gershwin, Charlie Chaplin, Amstrong, de quem era amigo e com quem actuou.
    Correu o mundo.
    A chama acabou nos anos sessenta, porque o rock ultrapassou os Show man's, que era o caso dele.

    ResponderEliminar
  12. Parte II
    O FIM
    Aos 85 anos, em julho de 1998, canta no festival de Nyon, na Suíça, para uma platéia de 20 mil pessoas que faz coro (por conhecer de cór) o seu repertório.

    Depois, na Sala Pleyel,em Paris, o público emocionado também aplaude com emoção o ídolo que se movimenta com muita dificuldade, mas canta com o mesmo entusiasmo dos vinte anos.

    Em abril de 2000, o cantor sofre um acidente cardiovascular, se restabelece e comparece à inauguração do pequeno museu instalado na casa natal, em Narbonne. Situado na Avenida Charles Trenet 13.
    Objetos, partituras e fotos de seu percurso artístico, levam o visitante a conhecer sua vida familiar.
    Faleceu a 19 de Fevereiro de 2001

    Consulta Wikipédia.

    ResponderEliminar
  13. Onde andará a grande canção francesa?? está tudo afogado pelo inglês mascavado dos EUA.


    Quanto ao mar , doscordamos: o mar está sempre lindo! rrsss

    Boa semana

    ResponderEliminar
  14. PASSEI POR AI NO FINAL DE SETEMBRO!!!
    O DIA ESTAVA TURVO....MAS FIZ TAMBÉM ALGUMAS FOTOS!!!
    1 BEIJO LÍDIA

    ResponderEliminar
  15. Claro que o mar nunca é feio! Por vezes mete medo, mas isso é outra cantiga (que não francesa...) Mas eu também não disse que o mar é feio! Apenas disse que "estava lindo". Ser e estar têm significados diferentes...

    Obrigada, Caínhas, por nos dares a conhecer o percurso de vida do querido Charles Trenet.

    Obrigada, Rui, pelas sugestões.

    Obrigada, Lídia (de Santarém) pela visita.

    E obrigada a todos pela simpatia.

    ResponderEliminar
  16. AAAAAAHHHHHHHHh...vai dizer-me que és de S. Pedro de mOel???? Não me digas...que eu morro aqui já de inveja...
    Durante quse 20 anos fiz férias em S:Pedro. Tenho balas memórias do meu casamento passadas em S. Pedro de Moel...Tenho fotos do paredão...da padariazinha ao fundo do paredão onde iu ia ao pão e tomar café logo de manhã cedo...
    Tenho fotos do farol, da Residencial D.Fernando I e do café "Rato's Bar"!--...ai menina...pudesse eu pegar no meu marido e ir lá agora...viver um pouco esse silêncio da manhã...quando o mar bate ... furioso nas rochas...
    Pudesse eu...voltar a S. Pedro...

    Pudesse...
    (desculpa...as lágrimas não me permitem...)
    Bj

    ResponderEliminar